Para nós nunca será um ponto final será sempre uma vírgula…

Afastámo-nos porque assim quisemos, nunca nos despedimos porque também assim o quisemos. Para nós nunca será um ponto final será sempre uma vírgula, ambos o sabemos.

Não nos conhecemos porque nos evitamos, não te pertenço porque fujo. Sou tua e tu és meu da maneira que tão nos é tão familiar, não interessa quantas pessoas passem na nossa vida, não interessa os anos que passarem, não interessa o tempo que não nos vemos, nada interessa porque no momento em que os nossos olhares se cruzam eu sei que o mundo pararia se as nossas vontades se mostrassem. Deixaria a minha vida para viver a nossa e sei que farias o mesmo.

Esta ansiedade de te ver e saber se é desta vez que um de nós tem coragem mata-me. Tu seguiste com a tua vida, eu fiquei exatamente no mesmo sítio de à um ano e meio, não consigo seguir em frente porque fiquei sem respostas e tu bem sabes como consigo ser persistente. Não adiantou mudarmos de cidade, é verdade o que dizem, o passado persegue-te para onde quer que vás. Cheguei mesmo a pensar que já te tinha esquecido… era bom de mais ser só saudade do sentimento que causavas em mim. Há tantas perguntas que queria que respondesses, mas eu não conseguiria perguntar-te.

Sei que seriamos um grande erro mas ou menos seriamos alguma coisa. Sempre achei que juntos seriamos o alvoroço mais perfeito que poderia existir, por isso não aceito que tenha acabado porque na verdade nem sequer começou e o fim não combina connosco.


PELA WEB

Loading...