Para as mães que acompanham os seus filhos com problemas oncológicos!

Às mães do IPO, porque são lindas  por baixo de todo o desgaste e dor que carregam…
Às mães do IPO, pelas noites mal dormidas e por aquelas simplesmente não dormidas…
A elas, a nós, por toda a força que diariamente demonstram..

Podia dizer que não observo e que tudo o que se passa nestes corredores me passa ao lado, mas não é verdade, aliás, é quase impossível não observar a força feminina nestes corredores, depois de lhes tirarem o chão, depois de lhes terem alterado a vida por completo, depois da luz das suas vidas estarem num hospital com cancro, depois de tudo o que se passa de hora a hora, de minuto a minuto…

Elas andam no corredor com um ar atarefado, vão buscar comida a toda a hora, tudo o que as crias desejam, apenas mais uma tentativa para que eles comam…
Elas andam no corredor sempre a empurrar o “bobby” como aqui é chamado…
Elas ficam fechadas no quarto o tempo que for preciso…

Elas são umas verdadeiras leoas, sempre preocupadas em fazer o que podem e não podem para que as suas crias tenham tudo o que precisam, ou que querem, para que nem que seja  só por um bocadinho fiquem mais felizes ainda ou mais aliviados.

Eles perdem identidade: “mãe do Duarte, precisa de alguma coisa?” ; “mãe da …. o que ela comeu hoje?”.

Falando nisso aproveito para vos explicar o porquê do blog ter este nome, é exactamente por isso, desde que estamos “nesta vida nova”, muito raramente eu sou a Cláudia, passei apenas e somente a mãe do Duarte, e é verdade, nós somos somente as mães, e tudo o que esse nome designa, somos as mamãs, somos enfermeiras, somos amigas, somos o colinho que acalma , a voz que consola, e temos também aquela característica tão importante, os olhos de mãe, esses sim vêm o que mais ninguém vê, esses.sim, muitas vezes caracterizados como exagerados, mas que na verdade, têm sempre razão.

Cada uma à sua maneira acredito que cada uma de nós faz o melhor que sabe e pode.
Muitas vezes deixando de pensar nelas próprias, muitas vezes destruídas por dentro conseguem não o demonstrar, conseguem carregar todo medo, a dor, a ansiedade, e ainda toda a fé que um dia tudo acabará bem, e que todo este processo só irá contribuir para que sejamos todas pessoas melhores, porque quem aqui passa não sai daqui igual.

Para elas, para mim, para nós…
Por eles, pelo Duarte, por nós que aqui estamos todos, em muitos casos 24 sobre 24h…

Que Deus abençoe todas estas mães incríveis e incansáveis que aqui estão nesta que não é uma corrida de 100 metros, mas sim uma maratona, com muitos altos e baixos.
Que elas continuem com a mesma força e.determinação que as caracteriza.
E que no fim de tudo saibam, que depois disto, serão capazes de TUDO!

Com amor,
A mãe do Duarte


PELA WEB

Loading...