País das Maravilhas…

Você já viu algo tão encantador quanto um coelho branco de paletó e relógio? Às vezes, a gente vê algo assim ou acha que vê. O coração enlouquece e corremos atrás do coelho, com expectativa. E se vê em um certo momento- desejando alcançar seu coelho- você cai em um buraco quase sem fim e sem raízes para se segurar. Ninguém te ouvirá daí.

– Não se esqueça que foi assim que Alice achou seu país das maravilhas – me disseram uma vez.

Admiro muito as pessoas esperançosas, porque eu sou aquela passageira da montanha russa que mesmo no topo, já espero a descida, com medo da queda. A que, quando está caindo, chora por dentro, desejando a pouca calmaria de quando estamos lá em cima.

Na vida, somos Alice e passageiros numa montanha russa. Nos isolamos em casas altas demais e isoladas demais, se apegando a qualquer tipo de conforto, com medo do mundo lá fora, da liberdade e do viver.

Você deve saber que nem todas as pessoas vivem, algumas apenas existem, moram com o medo e conforto material, longe dos perigos da experiência e da fé, mesmo que elas te levem para a sabedoria.

PORKaren Moura
Partilhar é cuidar!