Os anjos existem.

Os anjos existem, mas não são como imaginamos, eles não tem asas e não são imortais, são como nós, pessoas normais de carne e osso, com famílias e vidas próprias, famílias e vidas que são trocadas por um telefonema ou pelo som de uma sirene.

Sempre que há uma emergência ouvem-se as sirenes a tocar, e lá saem eles do quartel prontos a ajudar quem precisa, nunca medem esforços, não escolhem a quem vão salvar a vida.

Não exercem o seu papel, o seu trabalho só por obrigação, mas sim por dedicação, por respeito, dignidade, solidariedade e principalmente por amor ao próximo.

São homens e mulheres que correm em direcção ao perigo, enquanto que outros correm na direcção contraria, eles são chamados de bombeiros mas são como anjos, são heróis que não usam capa, não têm poderes mágicos e não são inconscientes porque eles sabem bem os riscos e perigos que correm.

Não são de ferro, também sofrem, e têm sentimentos, mas também sabem que a alegria, bom humor, esperança e coragem são ferramentas essenciais no seu trabalho, são homens e mulheres com muita força de vontade, são fortes, destemidos e guerreiros.

Comprometem as suas vidas em troca das dos outros, em defesa de riquezas que não lhes pertencem, ser bombeiro não é fácil, não é só ter sonhos é preciso ter muita coragem, na maioria das vezes só são lembrados na hora de aflição, de desespero, e outras tantas vezes as pessoas nem se dão conta de como eles fazem falta, eles acalmam com palavras, carinhos, e sorrisos, transmitem calma, segurança e tranquilidade, salvam desconhecidos com a mesma alegria como se salvassem um amigo, contrariam o desespero dos outros contendo as suas próprias lágrimas, salvam vidas e arriscam as suas próprias vidas em qualquer hora e em qualquer lugar, muitas vezes acabam por nem ser lembrados e nem recebem um simples obrigado.

Muitos são os que os criticam e poucos os que os defendem, que se poe no lugar deles e não lhes apontam o dedo, sem saber das dificuldades que eles passam todos os dias, de tudo o que eles tem de enfrentar para continuarem prontos e preparados para salvarem vidas e darem o melhor de si todos os dias.

Aos que os criticam, que lhes dificultam o trabalho, que dizem “demoraram tanto a chegar” só lhes tenho uma coisa a dizer e a pedir, coloquem- se no lugar deles, pensem em tudo o que eles passam, em tudo o que eles sofrem, pensem nas famílias desses anjos e na angústia que elas vivem quando os vêem a sair de casa sem saber se eles voltam.

Eles podiam ter vidas normais, calmas e comuns como tanta gente mas não, preferiram uma vida mais difícil e complicada, todos os dias esses anjos e grandes heróis correm risco de vida, assistem a coisas horríveis e monstruosas, trabalham dia e noite, com sol e chuva, calor e frio, tem de ser eles a dar aquelas noticias que ninguém quer ouvir.

Já pensaram em tudo o que eles devem pensar e sofrer quando estão frente-a-frente ou dentro do perigo? No cansaço que eles não devem sentir quando depois de por exemplo combater um incêndio terem de estar prontos para outra emergência, ou até mesmo para outro incêndio? Do que eles devem sentir quando se vê pessoas, crianças, colegas e familiares a morrer a sua frente e mesmo assim terem de ser fortes, ter coragem, força de espírito, e estabilidade mental para salvarem mais vidas? De quantos é que estão e podem vir a estar, maltratados, queimados, magoados ou até mesmo mortos?

Olhem todos a nossa volta e pensem bem no que seria a nossa vida e o nosso mundo sem estes grandes heróis.

Hoje eu só quero e tenho de agradecer a cada um deles por serem quem são, por tudo o que eles já fizeram, fazem e ainda vão fazer, obrigada por tudo o que vocês são, por tudo o que vocês dão, e principalmente muito obrigada por tudo o que fazem por nós.

Muitos parabéns e um bem-haja a todos esses grandes homens e mulheres que são os bombeiros.

Muito obrigada por tudo anjos sem asas .


PELA WEB

Loading...