Os papéis invertem-se!

Ela era o modelo de princesa de conto de fadas. Ele era sem dúvida o “lobo mau”.

Ela estava apaixonada. Ele não queria um relacionamento sério.

Ela acreditava nas suas promessas. Ele iludiu-a com um tal de “amor para sempre”.

Ela era só dele. Ele era de todas.

Ela trocaria o mundo por ele. Ele não lhe deu valor.

Ela magoou-se. Ele ignorou-a.

Ela desistiu. Ele percebeu que precisava dela.

Ela seguiu com a sua vida. Ele ficou só e com o seu arrependimento.

Ela não quis saber mais de relacionamentos sérios. Ele queria uma nova oportunidade.

Ela conquistou quantos quis. Ele não quis mais ninguém.

E então aí, ela quebrou o coração de outro alguém, ela foi ultrajada pelo mundo, mas ela não ligou, ela simplesmente continuou a curtir a sua liberdade e tratou de ser feliz.

Moral: Não julgues, há uma história por detrás de cada um que os leva a ser quem são, há um motivo mais forte oculto que justifica as atitudes que cada pessoa tem.

Os papéis invertem-se: hoje tu brincas, amanhã és brinquedo. Se hoje és brinquedo, amanhã aprendes a brincar.

Não faças com os demais, aquilo que não gostarias que fizessem contigo.

Não quebres o coração de ninguém, porque amanhã quem se lixa podes ser tu, e quando o amanhã chegar poderás não ter como o consertar.

 

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!