Os homens também precisam de amor…

Ele escolheu a penúltima mesa do lado esquerdo, junto ao balcão e sentou-se. Olhar cabisbaixo, descascou os cantos do guardanapo enquanto aguardava que o servissem.

A empregada de mesa de estatura média e olhar fulminante, perguntou-lhe o que desejava.

– Um café e uma companhia por favor! – sorriu ele.

A jovem não tardou a voltar com o café que pousou sobre a mesa de vidro. Ele segurou-lhe o braço e insistiu: – Senta-te, por favor!

Ela acanhou-se mas consentiu com o pedido. Afastou o cabelo que lhe caía frente aos olhos e deixou-se envolver pelo olhar azul celeste dele que lhe perscrutava a alma.

– Os homens também precisam de amor, sabes? É claro que precisam. Às vezes damos flores, perfumes, jóias, chocolates e tantos outros presentes. Nunca esperamos nada em troca, além de amor. Mas elas não percebem. Acham que as tentamos impressionar com bens materiais, mas só queremos agradá-las. Sabemos que uma relação não vive de presentes, mas os presentes também são fundamentais, afinal, mostram que nos importamos. Importamos o suficiente para perdermos uma tarde inteira no shopping, que tanto detestámos, a tentar escolher o perfume perfeito. Chegamos a casa, elas sorriem surpreendidas. Deleitam-se com isso. Mas não valorizam.

– Não percebem que por detrás deste presente houve um esforço, não percebem que não é o dinheiro que gastamos que conta, mas o tempo que despendemos a fazer algo que abominamos simplesmente para lhes roubarmos um sorriso. E o sorriso é a única coisa que esperamos delas, em troca de todo o presente. Mas queremos amor, muito amor. Não precisamos que gastem balúrdios a comprar aquele relógio caro, mas precisamos que nos amem com o coração e a alma. Elas não entendem. Não entendem que não é nosso desejo procurar outros corpos, mas às vezes os corpos delas esfriam-se e nós precisamos de amor. E vamos embora. Vamos embora porque também queremos ser valorizados. Queremos que elas percebam que poderíamos fazer outra coisa qualquer, mas o que fazemos é por elas. Elas não entendem. Acham que não sabemos amar. Mas nós também precisamos de amor.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!