Os 24 são os novos 25!

Acordas de manhã, preparas o teu pequeno-almoço enquanto respondes às mensagens que te enviaram durante a noite. Abres o Facebook e vês as fotos que as tuas amigas postaram ontem à noite, ou melhor: hoje de madrugada: de cerveja na mão e a língua negra da vodka que beberam. E tu? Tiras um breve momento para te recompores do sono que ainda te pesa nas pálpebras, abres o armário e escolhes o que vais vestir para o teu dia de trabalho.

Pegas no telemóvel enquanto comes os teus cereais e revês o feed de notícias, a tua amiga do secundário está grávida de quatro meses e a rapariga que se sentava ao teu lado no 5º ano vai casar. Suspiras. Envias uma mensagem à tua melhor amiga, a perguntar se quer tomar um café logo à tarde na tua pausa, sabes que não vai responder antes das duas da tarde e esperas ansiosamente que ela acorde a tempo de te fazer companhia na tua pausa, demasiado curta para ser pausa e demasiado longa para acabares um dia de trabalho.

Vestes as tuas calças de ganga e o teu top floral, é verão e preferias vestir o bikini novo que compraste há … três anos, quando tinhas férias e acordavas cedo para ir para a praia. Olhaste uma última vez ao espelho e perguntaste quando é que te apareceram os cinco cabelos brancos que consegues contar ainda ensonada, certificas-te de que estás bem vestida e que nenhuma peça de roupa está vestida do avesso. São 7:30 da manhã e sentes que acabaste de chegar de um longo dia de trabalho.

Sais de casa apressada para apanhares o autocarro que te leva direito ao teu local de trabalho, já não tens tempo de tomar um café ou de fumar um cigarro, aproveitas a viagem de transporte público para procurar novas actualizações no mundo do Facebook: “É claro que ninguém está acordado a esta hora, ninguém merece”.

Passou metade do teu dia de trabalho e tens finalmente a tua pausa para o almoço, limitaste a comer qualquer coisa rápida para não gastares muito dinheiro e teres tempo de beber um  café. A tua melhor amiga ainda não respondeu, por isso perdes a esperança e aproveitas o teu momento de pausa sozinha.

São 17:47h, saíste quase cinquenta minutos mais tarde do que o estabelecido no teu contrato, abres o Facebook e percebes que as tuas amigas estão a celebrar o verão com uma bela caipirinha na mão e o mar como plano de fundo.

Chegas a casa e descansas no sofá, afagas o pêlo do teu gato e percebes que tens que limpar a caixa de areia dele que te agradece com um ligeiro ronronar enquanto circula à volta das tuas pernas. Deitaste na cama e agarras a almofada, não tens um braço que te segure durante a noite nem um beijo que te conforte a alma depois de mais um dia de trabalho.

Tens 24 anos e estás solteira, não tens um filho nem planeias casar nos próximos tempos, a renda da casa está em cima da tua mesa de cabeceira e sabes que amanhã tens que ir trabalhar para conseguires aguentar mais um mês. E as tuas amigas, não têm tempo para um café na tua pausa, porque o filho está doente ou a praia chama por elas, algumas ainda nem recuperaram da ressaca da noite passada.

Tens 24 anos e uma vida pela frente, mas estás muito à frente da vida.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...