Olha-me nos olhos e diz que me amas!

Tu és da maneira que és, e se gosto de ti é pelo que és.
Eu não quero e muito menos consigo estar longe de ti.

Eu não sou um desistente, eu não te vou deixar nunca, se quiseres que te deixe, o melhor é dares-me um tiro.

E mesmo assim não sei. És a minha mulher, nem que seja nos meus sonhos, mas és.

Não te peço que mudes, melhores, ou piores, se te conheci assim, assim está melhor que bom.

Tu sabes o que és para mim… nunca desistirei… nunca.
Eu não te troco. És a minha Rainha. Estou seguro de tudo que quero amor.

Não te desiludirei. Vais ver que não vou trair a tua confiança nunca amor, podes confiar sem desconfiar.

Amo-te, porque é a realidade, porque sinto a tua falta, porque te quero, porque te amo.

Tu és a minha mais verdadeira vida, o meu mais verdadeiro amor. Só tu me fazes feliz.

Anda-me fazer feliz, deixa-me fazer-te feliz. Deixa-me só dizer-te que te amo, que te quero, todos os dias da minha vida.

Nem o teu passado nem o meu me interessa, só o agora. Nós fomos feitos um para o outro. Eu não sou igual aos outros.

Eu amo-te e quero-te comigo para sempre. Não consigo viver sem ti. Preciso de mais de ti.”

E foi assim que me conquistas-te. Inacreditável como fui cair na cantiga do bandido… depois do que já vivenciei.

Mas mais inacreditável, foi a maneira como me enganas-te. Não pelo esquema, mas sim pela coragem que tiveste em dizer tudo isto, não sendo verdade. Inacreditável como consegues dormir descansado à noite, sozinho ou com ela.

E não pensar no peso das palavras que disseste em vão, a alguém que não merecia ser enganada.

Inacreditável como me querias fazer sentir culpada, não o sendo. Como não foste capaz de me dizer a verdade, nem mesmo quando a descobri. Inacreditável como disseste que tiveste um motivo muito forte para o que fizeste.

Pois eu digo-te, se ainda não viveste o suficiente para o saber. Não há motivo forte o suficiente para sermos desonestos.

Nem tão pouco motivo para dares tudo alguém, e logo de seguida, tirares bruscamente, e da pior maneira. E só porque sim.

E eu sou assim… quando acredito, dou tudo. Mas quando me enganam. Eu sei esquecer por inteiro. É a forma mais fácil de não sofrer por ti.

A minha intensidade é assim… firme, e sempre na mesma medida. No desprezo ou no amor.

E qualquer mulher é assim, quer por inteiro, e dar por inteiro. A menos que não ame.

E eu fui assim! “De 8 a 80” como tu dizias, mas, apenas porque sou uma mulher. Isso passa por sabermos o que queremos e na medida que queremos.

Ou sou amada ou desprezada. Ou tenho ou deito fora. Ou amo ou odeio. Mas nunca já mais perderei de vista o mais importante.

O meu eu. Este meu eu, que me permite olhar nos teus olhos de frente, depois do que me fizeste, e tratar-te como um ser humano comum. E isso é o que me torna melhor que tu… Que um dia me disseste “olha nos meus olhos e diz que me amas”. E hoje quem não me consegue olhar és tu.

É mais fácil encarar uma pessoa a mentir, do que olhar para ela de verdade e com verdade. Não te condeno. Nem todos podemos ter a mesma medida de carácter.

Nem todos podemos ter a mesma medida de honestidade. Para além disso… não te posso culpar. O erro foi meu em acreditar nas tuas palavras, que de facto me pareciam sinceras.

Queria que soubesses… que a vida coloca tudo no lugar, e que nada se faz que não deixe rastro. E por isso não te odeio, porque sei, que quando a vida começar a colocar as coisas no sitio certo…

Tu irás sofrer todas as dores que causaste em mim, e em outras como eu. E eu sei que isso é o suficiente… porque o senti. E nesse dia, irás lembrar-te de mim, e de mais umas palavras pesadas, ditas a mim, em vão:
” – O amor nem sempre é fácil, mas é a coisa mais linda de se viver.

Peço desculpa. Amo-te.
– Nunca se diz que se ama… quando não se tem intenção de amar.