Ofereço quarto no meu coração

De início nada tínhamos em comum, rapidamente nos meteram a comer da mesma terra, a testa na mesma mesa, o nariz encostado a mesma parede. Enchemos juntas, tanto que perdi várias vezes a conta … e recomeçamos. Suámos, enchi por ti, por não conseguires estar calada, encheste por mim, por ter sempre resposta, sem podermos ver o céu ou a cara uma da outra estabelecemos uma relação. Decidimos arriscar e ir viver juntas.

Fomos juntas a desfile, gritámos os nossos pulmões pela praceta, chorámos o nosso peso em lágrimas no seminário, trajámos e foi lá a primeira serenata que ouvimos, dobramos a capa, fomos madrinhas e em breve, muito breve, traçaremos lá a capa. Iremos concluir estes 4 anos.

A principio éramos só nos, naquela casa grande e desprovida de vida, depois veio a nossa melhor aquisição, vivemos as três as melhores experiências, as maiores crises, amores e dissabores, passámos a ter um lar, a ser uma família.

Mas o fim está perto e tu já o adivinhas, não foi gradual, foi repentino, o teu quarto … está tão vazio e morto como no dia em que visitamos a casa, o frigorífico tem agora mais espaço, e não temos que começar os banhos tão cedo …. Mas para quê?

Quem é que vai aturar-me quando estiver histérica? Quem me vai levar a casa pois bebi demais para saber o caminho? Quem vai compreender o meu dia ou se quer o que digo? Quem vai segurar o meu cabelo enquanto vomito? Quem vai secar as lágrimas que me escorrem pela face? Quem me vai impedir de desistir quando o cansaço for de mais?

Já não precisamos de descalçar os sapatos a porta e conter os risinhos para não acordar alguém … já não … quem mais irá estar pronto para chegar a casa as 6 da manha tomar duche e ir para as aulas? Quem me vai ajudar a concentrar na disciplina que mais detesto? Acabaram as refeições do lixo só porque o dia foi mau de mais.

Mau de mais … tornámos-nos família porra, é uma separação a sério.

Sei que é inevitável e fisiológico, mas ainda não partiram e já sinto a vossa falta. Os quartos vazios, o tempo sem nos vermos … começou a deixar nostalgia em mim, a cimentá-la como se constrói uma casa, começando por baixo … estancou no coração e ergueu uma divisão enorme, a saudade.

PORMaggie
FONTEDayDreaming
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...