Odeio-te porque te amo, e odeio-te porque fui contigo o que não fui com mais ninguém…

Antes demais quero que saibas que te escrevo este texto com todo o amor do mundo, e jamais com ressentimentos.

Já passaram-se dias, meses, desde a ruptura da nossa relação, mas sabes cheguei mesmo acreditar que nós iríamos dar certo, que a nossa relação é que era, e que iria durar por muito tempo, talvez a culpa tenha sido minha, talvez tenha depositado demasiadas expectativas, em ti e em  nós, possivelmente estava visível aos olhos de todos menos dos meus que isto seria apenas um amor fugaz, que iria passar, não por mim, mas sim por ti, até porque foste tu que me soltaste a mão, essa ao qual entrelaçou vezes sem conta com a tua.

Eu nunca quis ir embora da tua vida, mesmo depois de me teres mentido, enganado, desiludido, teres-me feito arrepender de diversas coisas e me teres feito questionar sobre tudo, mas acabei por ir, não por não te querer, mas por te amar, eu sempre fui tua, estava destinada a ti, aliás eu era tão tua que obedeci a tua decisão.

Porque quando disse sim, a ti, a nossa relação, e e ao amor que sentias por mim, eu assumi um compromisso, de amar-te, não só por estantes, mas sim por muito tempo, porque amor é isso, amor de verdade não acaba, nunca.

Questiono-me como teria sido se ainda estivéssemos juntos, até porque juntos, éramos mais fortes, não consigo definir o que sentia nesse momento , talvez o nosso amor não sobrevivesse ao verão, o amor ao qual eu quase morri, mas sobrevivi, com mazelas, mas estou viva,  talvez tenha  sido por excesso de amor ou por falta dele.

Eu amei-te, não sei porquê,  mas sei que gosto e que quero amar-te, apesar de todos os desgostos, de todas as vezes que me fizeste odiar-te, eu quero amar-te, não te quero esquecer, mesmo com todos os motivos para o fazer, pois se eu aprendi amar-te é estúpido aprender a esquecer-te.

Odeio-te, porque te amo, e odeio-te porque fui contigo o que não fui com mais ninguém e no final, foste tu que foi mais um.

Vim pedir-te para que não acredites em tudo que leres, porque vais ler muitas vezes que o amor de verdade não magoa, e isso é mentira, e apesar de tudo não quero que te iludas como me iludiste. Amor de verdade magoa, sim, faz ferida, e por muito tempo a tua rotina vai ser acordar e pensar se será o dia que vai doer menos, porque acredita foi o que senti quando me mandaste embora.

Sei que somos jovens, talvez isto não seja amor, (só existe um tipo de amor) o resto é paixão, ao qual passará com o tempo mas por alguma razão sinto que não passara, é estranho, não quero que passe porque isto ainda não acabou, não tem que acabar…. mas enfim não vou discutir, engraçado estar a dizer algo assim, quando eu faria tudo para discutir contigo agora.

Não sei o que sentes neste momento, mas o quer que sintas irá passar logo logo, porque foi o que fizeste durante a nossa relação, deixaste-a passar, e passaste-a para ultimo plano sempre, mas agora não importa, porque cada escolha nossa trás uma consequência, e apesar de não ter rancor de ti, porque nem tudo foi mau, proporcionaste-me momentos de pura ternura e felicidade, desejo que acordes todos os dias com cede dos meus beijos, saudades dos meus abraços, fraco porque não consegues viver sem mim como achavas, e desiludido porque eu sempre disse que isto não iria passar e tinha razão…


PELA WEB

Loading...