Obrigado pelo excelente pai que foste e que sempre serás!

Hoje seria o teu aniversário.
Peço desculpa… hoje é o dia do teu aniversário.
Lembro-me de ser criança e desta ser a época que eu mais gostava.
Porquê?

Porque era a época do Natal e porque logo a seguir farias anos, e depois celebraríamos a entrada no novo ano.
Sempre assim.
Sempre achei que os pais são eternos sabias?
Sempre… mesmo quando tinha aquele medo incalculável de te perder ou de perder a mamã.

Não te consegui escrever decentemente este natal, porque de algum modo, custou bem mais do que os outros natais.
Sabes papá… tenho saudades de quando era criança… de quando tudo era tão simples e tudo se resolvia quase com respostas de sim e não.
O mundo dos adultos é muito complicado…

Vamos complicando, sem perceber bem como, e pior que isso, vamos afastando as pessoas da nossa presença.
Tornamo-nos mais chatos e sem paciência para os outros e parece que só acordamos quando há uma fatalidade.

Já passou tanto tempo deste que comemorámos juntos o teu último aniversário…
Já passou tanto tempo desde que eu e a mamã fomos à loja pela última vez e eu escolhi o presente para ti…
Já passou tanto tempo…

Este ano foi um dos anos mais importantes para mim.
Escrevi um livro. Acreditas?
Eu sei que acreditas, porque se estivesses cá, eras o primeiro, o que estava a linha da frente a aplaudir e a encorajar.

Não faço ideia que mundo é esse que existe depois da vida… se é que existe sequer… Mas se existir, sei que estarás feliz por mim, muito feliz, e imensamente triste por não me conseguires abraçar.

Não te preocupes papá…
A mim também me custa não te conseguir abraçar.
A vida encarregou-se de me levar um dos meus maiores pilares, tu, e a dor que sinto julgo que será sempre igual.

Apenas aprendi a acostumar-me com ela.
Sabes?
Aprendi a aceitar que a mesa já não é colocada para três, que já não estás à minha espera em casa, que quando telefono já não és tu que podes atender…
Sim, aprendi… e foi uma aprendizagem que custou horrores nos primeiros tempos…

Não te iludas papá… apenas me acostumei à dor.
Todos os dias sinto que me cravaram algo no coração que é impossível de arrancar…
Não consigo descrever o tamanho do vazio que deixaste… Desculpa… não consigo.

Hoje é o dia do teu aniversário e não te preocupes porque sempre será.
Hoje, apesar do meu feitio defensivo, apesar da minha mania de afastar as pessoas, apesar de ter crescido, continuo a ser a menina do papá.

Hoje, apesar de não estares aqui… continuo a dar-te os parabéns.
Parabéns papá.
Obrigado pelo pai excelente que foste e que sempre serás, porque pai é pai e isso, nem a morte apaga.
Hoje é o dia do teu aniversário.
Parabéns papá.

PORPatricia Rebelo
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...