O teu amor faz-me ser agressiva…

"O meu corpo ama-te tão agressivamente que sinto punhos no peito quando o meu coração grita por ti e desespera pelo teu charme deitado sobre os meus sentimentos."

Vais achar agressivas estas palavras mas já me conheces e tudo que eu escrevo é agressivo, o teu amor faz-me ser agressiva, faz todos os pelos do meu corpo tornarem-se agressivos contra o tecido pingão da minha camisa.

O meu corpo ama-te tão agressivamente que sinto punhos no peito quando o meu coração grita por ti e desespera pelo teu charme deitado sobre os meus sentimentos.

Conheces os meus sentimentos mais eróticos?

Não sabes como o meu erotismo é sádico e agressivo, não sabes como os movimentos do teu cabelo me fazem mordiscar o lábio inferior e ficar louca de ansiedade por essas mãos que nunca me tocaram, essas mãos donas de umas veias tão poderosas, tão sofisticadas que me deixam perturbada de emoção.

Quero mergulhar na adrenalina que faz os teus olhos se perderem em mim e por me perder tanto neles ainda não tenho a certeza de que cor são. São da cor da terra batida por um bando de elefantes? Quase acreditei que sim, quase acreditei que os teus olhos mexiam montanhas como mexem em mim. Quase me consegues comandar quando me olhas.

És tão delicioso. Consigo saborear a tua pele só sentindo o aroma dela, consigo ser tua mesmo que só esteja sentada ao teu lado.

Não vês as batidas musicais no meu pescoço, eu vejo as tuas e elas querem-me tanto. Não vês que os nossos corpos desesperam por um amor louco como este que é o nosso?

És tu que me salvas, todos os dias desde que acordo, porque manténs acesa em mim a chama da vida, a chama que só morre sem o teu amor, a vida que só morre sem ti. Procuro os teus segredos mesmo só sabendo que te quero porque és tudo que alguém quer.