O tempo é irreversível!

O pior é desperdiçar o que a vida te dá, as pessoas foram criadas para errar, é o lema da vida, mas assim aprendes, ganhas experiência, ganhas força, ganhas uma energia que vai fazer a diferença.

Não podes deixar que pequenos pormenores te afetem a felicidade, porque as pessoas têm a mania de complicar o que pode ser tão simples?

Se te faz bem segue em frente, sem vírgulas, sem travessões, arrisca porque um dia vais olhar para trás e arrepender – te porque a vida por vezes é tão injusta que não dá uma segunda oportunidade.

O tempo é irreversível, não há maneira de voltar atrás e superar o que ficou perdido, é impossível acabar o que ficou inacabado porque a vida são apenas dois dias e o dia de amanhã pode ser o último, pode ser o dia em que se olhe ao redor e se veja o quanto perdida estive neste tempo todo.

A vida não é aquele conto de fadas cheio de príncipes, vais haver um dia que caíras, parece que a vida te pregou uma partida mas a mim sempre me ensinaram a superar – me e isso não significa levantar apenas, significa levantar com a força redobrada, sofrer hoje, aprender amanhã, vai haver sempre aquela desilusão que vai deixar – te no fundo, vai sempre haver uma dor aguda no teu coração, é impossível ser apagada, certo? Certo, há coisas que marcam mais que uma tatuagem, que doem mais que pancada, que matam mais que a droga, é aquela mágoa interior que arde como fogo, que esmaga, que sufoca, mas há sempre uma força em ti que a qualquer momento vai reacender, vai fazer com que a tua vida faça sentido novamente.

Há sempre aquela altura que nem o espelho ajuda, é tão mais fácil colocarmos defeitos em nós que apreciar o que de bom temos, não é?

Há sempre aquela altura que vais sofrer uma desilusão amorosa, é mais fácil culpar o outro, não é?

Há sempre aquela altura que é o coração a decidir e não a razão, certo?

Já pensei em seguir sempre a razão, porque sempre que deixo a decisão no coração, acabo por sair magoada, mas a vida é assim, quem seríamos nós sem amar? Sem sofrer? Parece tudo tão cruel mas é uma maneira de nós ensinar a crescer, porquê ninguém nasce a saber andar, ninguém nasce a saber amar, é preciso aprender, crescer, cair e levantar.
Infelizmente a vida não trás um livro de instruções, se não assim qual era o prazer de viver?

Doí tanto quando parece que tudo está contra nós, dói imenso quando desesperas por uma segunda oportunidade, quando parte de ti está morta, a dor do coração é a pior dor de todas, aquela que machuca que testa os limites inconscientes de alguém, pior que isto só mesmo a saudade, a saudade daquele sorriso maroto, daquele olhar que te fazia corar, daquele gesto que fazia com as borboletas aparecessem no teu estômago a voar, e aquela vontade louca de o abraçar? De o chamares de teu?

Então aí aparece o destino e acaba por retirar – te aquilo que mais te fazia sentir viva, como é suposto sobreviver assim?

E quando dou por mim a pensar nele? A pensar naquilo que poderíamos viver juntos? Eu realmente apaixonei – me por ele, sem sequer dar conta criei nele o que queria para mim, vi nele o que me faltava, o sorriso dele deixava- me tonta, aquele olhar acabava com o meu interior, não era uma simples atração, não é uma simples atração que faz o teu coração bater rápido, jamais teria esse efeito.

A dor de já não o poder ter mata tanto, doí, arde, mata, queima, é uma sensação inexplicável, acordar todos os dias com uma vontade enorme de o abraçar e só depois perceber que nunca o vou ter nos meus braços, mata tanto que custa mesmo a respirar.
Acho que nunca senti nada assim, acho que nunca me senti tão fraca como agora, parece que quando penso nele o meu coração pára de bater e que o ar se reflecte em nada, eu sinto tanto a falta dele que chego a vê – lo em todos os lugares, é uma dor que ninguém compreende, porque ninguém entende como alguém se pode apaixonar sem conhecer.

PORCátia Maria
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...