O tempo ajuda a (sobre)viver!

Olho para esta página em branco e nem vontade tenho de escrever sobre ti, ou sobre nós se é que algum dia fomos um nós.

Foi já tanta coisa dita, foram já tantas as vezes que escrevi para ti, fosse um dia feliz em que tudo parecia estar a caminhar no rumo certo, ou fosse só mais um dia mau em que eu não aguentava mais prender sozinha o que me atormentava.

Agora fiquei sem palavras para te dizer como me sinto.

Acho que por defesa decidi não sentir, decidi à força que não fizesses mais parte dos meus dias, decidi que não valias nem o esforço de eu pensar em nós e no que fomos neste tempo todo.. e foi tanto tempo.

Não ouso dizer que foi tempo perdido, não nego que fui muito feliz contigo mas como em qualquer um daqueles amores que se lêem que tem um fim, também este me deixou com o coração apertado e com a alma desolada.

Contornei isso, tive que me convencer que conseguia viver sem ti e que de algum modo conseguia assim também ser feliz. tive que me mentalizar que ia viver todos os dias para mim e que isso me iria trazer felicidade, mesmo naqueles dias em que a simples brisa do vento me lembrasse de ti.

Agora vivemos vidas separadas, agora não existem planos definidos, agora não há medos nem pressões, agora há memórias a guardar bem no fundo e recordações de promessas falhadas.

Não te desejo infelicidade, não te desejo mal, só desejo não ter todos os dias lembranças tuas a atraiçoarem-me a mente.

Todos os dias tenho a oportunidade de viver mais para mim, há decisões na nossa vida que têm que ser tomadas e aquelas que tomamos a pensar no nosso próprio bem são as que nos fazem sobreviver todos os dias, e por mais que custe todos dias esqueço um bocadinho a dor.

PORSimple Soul
Partilhar é cuidar!