O passado está tão longe e ao mesmo tempo tão perto…

Mãe, sinto tanto a tua falta.

Pode ser que qualquer dia te faça uma visita, mas sabes como é difícil devido à distância. Sinto falta do cheiro da nossa casa, a vida já não tem a mesma piada sem esse cheiro. Sinto falta dos teus pequenos almoços, e da tua comida caseira, que era sem dúvida a melhor.

Sinto falta de ter sempre um ponto de abrigo por perto caso fosse necessário. Como é difícil a vida, não concordas? Como eu gostava de ser criança e não ter os meus próprios problemas, como eu gostava de acordar e ouvir a tua voz, na mesma casa que eu. Sinto falta de estar perto de ti, sinto falta daquelas nossas discussões, sinto falta de te demonstrar que te amava nos pequenos gestos. Sinto falta de não ser independente.

Antigamente o meu maior desejo era sair de casa, ter a minha própria vida, ter o meu futuro nas minhas mãos. Neste momento desejo apenas ir para nossa casa mãe, e voltar a aninhar-me nos teus braços como tantas vezes fazia-mos.
Lembras-te quando só te contava a ti os meus segredos? E tu guardaste-os sempre…

Sempre me apoias-te tanto… Apenas te tenho a agradecer por isso. Por isso e por teres feito de mim o que sou hoje.

Lembras-te quando tentava defender-te de todas as pessoas que te tentavam atingir? Isso era amor mãe, não duvides.

Lembras-te quando eu te ajudava nos teus problemas? Isso era amor, por que por ti, eu só sinto amor!

Suportas-te muito por mim, e sei que querias que fosse a melhor, sempre quiseste isso, e por isso vou se-lo mãe, por ti.

Qualquer dia apareço ai em casa, só para recordar, o que era ser diariamente tão amada.