O nosso pequeno segredo…

….é este amor que nos une, longe da vista alheia.

Não me lembro de não te amar, quando me recordo do nosso início, recordo-me de não te querer amar, lembro-me de te alertar a ti – na verdade acho que era mais para mim – de que nos apaixonarmos estava fora de questão.

Não sei que poder é este que tens em mim.
Desarmas me.
Derrubas me.
Deixas me tonta.
Exausta.
O desejo apodera-se de mim a cada segundo, a vontade constante do teu toque faz-me sofrer. Quero suplicar pelas tuas mãos. Implorar para que me toques. Para que me ames. Para que me esperes.
Ou não.
Não sei. Só te amo apenas. E desejo. Muito. Um desejo que arde. Me consome. Me devora. Mas sabes, devorar por devorar, queria ser devorada por ti.

Dói-me aquilo que me fazes sentir…impotente quanto a ti. Eu amo-te e isso massacra-me. Quando me deito do teu lado sinto que cada pedaço de mim está grato, como se fosses vital para o meu corpo, como se sentir-te me preenchesse o suficiente para nao pedir mais nada.

Os teus beijos… Deixo de ser eu. Torno-me submissa. Controlada pela tua vontade.

Fico tonta.

Desejo-te.
As tuas mãos. O teu toque. Forte. Quente.

Palavras. Como eu as amo.

O teu olhar.. quando dizes que me amas, não sei porquê. Talvez por achar-me pateticamente apaixonada após tanto tempo. Talvez por achar impossível um ser humano amar assim outro. Talvez porque acho inacreditável.

Mas amo te.
E tu amas-me.

Possivelmente.

É difícil dizer-te amor, mas, sou tão tua que deixei de ser eu.

PORPatrícia Bello
Partilhar é cuidar!