O Dia Em Que A Vossa Filha Morreu, Foi Isto Que Aconteceu!!


Ser enfermeiro(a) não é nada fácil, tanto fisicamente como psicologicamente!

Para tentar que as pessoas percebam um pouco melhor sobre como esta profissão, um(a) enfermeiro(a) anónimo publicou uma carta aberta que mostra o quão desgastante (e muitas vezes, desvalorizada) é esta profissão.

Lê só este texto tão poderoso:

“Voc√™s estavam devastados. Em choque absoluto. A vossa¬†filha foi trazida¬†hoje de¬†manh√£ sem resposta. Ela era uma DOA (“dead on arrival” – morta √† chegada), mas tamb√©m tinha apenas 18 anos, por isso demos-lhe uma oportunidade. Trabalh√°mos por¬†ela durante¬†uns bons 45 minutos. N√£o havia volta a dar a¬†uma fratura de cr√Ęnio fechada como aquela. N√≥s n√£o vos¬†ir√≠amos dizer, mas n√≥s tir√°mos¬†fora o seu cabelo de modo a que n√£o¬†vissem a extens√£o do inchamento que tinha ocorrido. Nenhum pai deveria ter que ver o seu beb√™ assim.

E eu tive que ficar ao lado do meu m√©dico enquanto ele vos contava¬†a not√≠cia da melhor maneira poss√≠vel. Corre√ß√£o, n√£o h√° “melhor” maneira. S√£o noticias vazias, esmagadoras, que sugam e puxam e partem. O vosso¬†mundo tem uma pessoa a menos agora.

Não, ela provavelmente não sofreu. O acidente de carro, que deixou-a num estado crítico e a dois outros com ferimentos moderados, aconteceu tão rápido que ela poderia ter piscado duas vezes e acabou.

Vocês caem no chão do hospital desagradável, não se preocupando com as bactérias que podem estar lá. O vosso mundo simplesmente desabou. Vocês estão desfeitos. E eu fico ali com um rosto sombrio, as minhas mãos apertam na minha frente. Vocês agarram-se um ao outro. Vocês gritam. Vocês choram.

Eu não mudo a expressão facial. Eu ofereço qualquer ajuda no que eu puder. Vocês declinam e apegam-se mais um ao outro. Eu estou desajeitadamente ao vosso lado. Eu dou-vos um kleenex. Um copo de água. Eu fico no apoio da solidão. Estou aqui como uma coluna de compreensão de apoio para tentar aliviar a vossa dor e sofrimento da maneira mais diplomática e politicamente correta que o hospital permite. Eu aceno com a cabeça, eu abano a cabeça. Eu ofereço uma palmadinha nas costas. Eventualmente eu tenho que vos deixar. Chegou mais família e eu sei que vocês estarão em boas mãos.

O que vocês não sabem é que eu também estou partida.

Eu choro o caminho todo para casa. Eu procurei a vossa filha no Facebook. Ela era bonita. Formou-se apenas no colégio. Ela tinha uma vida inteira pela frente. Não é justo.

Eu bati no meu volante de raiva quando cheguei a casa e estacionei. Eu atiro o meu saco de enfermagem na cozinha. Eu caio no chão, como vocês, e choro.

Embora eu seja muito jovem para as crianças, mesmo perto da idade da vossa filha, eu tenho um irmão mais novo que tem 18 anos. Ele faz exatamente o que a vossa filha estava a fazer: andar pelas estradas secundárias com amigos até tarde. Poderia ter sido ele a ficar  enrolado em torno desse poste de luz morto na estrada.

Sinto mais do que vocês jamais saberão. Honestamente, vocês não podem saber. Mas eu sim. E espero que a vossa filha também. Eu nunca a conheci, mas eu sofri por ela da mesma forma.

Vê também: Marido Faz Homenagem À Sua Esposa Enfermeira Com Texto Comovente!!

Nós, enfermeiros, talvez não mostremos isso às vezes, somos incapazes de o mostrar Рseja para mostrar um rosto seguro, a política do hospital, ou simplesmente para sermos corajosos e solidários Рmas nós nos importamos.

As vossas m√°goas s√£o as nossas m√°goas. N√≥s sofremos com voc√™s. Por isso, por favor, apenas saibam que o vosso¬†sofrimento √© sentido. √Č compartilhado.”

FONTEReddit
Partilhar é cuidar!

RECOMENDAMOS