O Café hoje em dia…

Por vezes, não raras, achamos (todos, eu já o fiz, e não fui o único)que temos tempo.

Tempo para adiar mais uma vez, um CAFÉ, um jantar, um abraço, um beijo, etc.

E num mundo perfeito, teríamos tempo para tudo isso. Não fosse a capacidade de voltar a adiar.

Porque achamos que tudo, está à nossa vontade, ao dispor do nosso querer. O tempo está à nossa mercê!

E nem sempre está! Por vezes nem sequer ao dispor de quem do outro lado do adiamento, acha o mesmo.

Gosto muito do sabor do CAFÉ. E por muitos que tome por dia, e tomo (muitos, leia -se ) muitos mais adiei. Alguns já não tomarei. Não pelo sabor do CAFÉ, nem porque tenha esfriado, mas porque o CAFÉ era apenas desculpa para o abraço ou beijo que traria… e adiei, até ser tarde demais OU ter-me honrado em não tomá-lo .

Hoje…ontem também, sem CAFEÍNA como desculpa, um abraço, um beijo, foi adiado, a esse expoente. … e não posso deixar de lamentar.

Que os motivos, tenham valido a pena, porque, só posso lamentar.

Até um CAFÉ, onde o tempo não nos falte, e o sabor seja, como tatuagem de um beijo despudorado.

Até!

Que me saibam perdoar por todos os CAFÉS que adiei.

Por todos que adiei e irei adiar.

Por todos que irei tomar.

Pela honra e carácter que os tomo e pelos que não vou querer tomar.

O CAFÉ não é desculpa, a desculpa somos nós.

Não tomemos cafés pela lógica.

Tomemos todos os CAFÉS pela sua cafeína invisível.

Pelo que faz transbordar em nós!

Não interessa a marca do CAFÉ , mas sim o que ELE MARCA EM NÓS.

O Café é …