(…) nunca desembarques, nem mesmo quando pensares que já conquistastes tudo!

Esta é para ti. Sim tu aí. Tu que andas a navegar por marés onde eu já fui marinheiro aviso-te…

É complicado. Nem sempre conseguimos remar para o mesmo lado, nem sempre o vento sopra a favor, nem sempre o sol brilha. Quando pensas que, finalmente, tens terra a vista percebes que ainda estás longe, e acabas por te perder. Ficas a deriva e desesperado apenas esperas pelo dia amanhecer e poder então, novamente, encontrar o norte. O problema é quando a bússola caiu no mar gelado repleto de redemoinhos, nesse momento, só tens duas opções ou ficas à espera ou mergulhas, sem rodeios.

Eu fiquei à espera, esperei que a tempestade acalmasse, que o sol trouxesse aquele brilho que deixa tudo mais bonito e que assim pudesse voltar a remar com toda a tranquilidade necessária. Só que não!

Hoje percebi que isso fez-me ficar deste lado. Do lado em que numa tentativa frustrada conto-te o meu maior erro. Aqui sentado, com os olhos posto horizonte, consigo observar a sua beleza, a sua intensidade, a sua magnitude… Como queria ter a coragem de voltar a navegar naquelas águas transparentes, que nada escondiam! Como queria ter a amabilidade de reconquistar toda a confiança depositada em vão! Como queria voltar a estar a bordo!

Sou um idiota assumido, pois não posso esquecer que um dia tive lá, tive a oportunidade e falhei, não consegui, tive medo e não saltei. Desatraquei por egoísmo, talvez também um pouco de infantilidade, não estava preparado para algo de uma dimensão tão grande. Agora percebo, agora tive tempo para pensar no erro, e confesso-te que ali fui a pessoa mais feliz de sempre, que apesar de todas as complicações devia ter permanecido. Devia ter lutado contra todas as correntes, e chegado até ao fim… Porém, agora já não precisa de mim, arranjo outro marinheiro, e, daqui onde me encontro e consigo ter a completa visão de todo o seu encanto, tenho a perfeita noção que está melhor do que alguma vez esteve. Por isso peço-te, promete-me uma coisa. Por favor, não falhes, quando for altura de saltar, vai, vai com todos os medos, todas as incertezas, todas as dúvidas, mas vai. E faz-me um favor, nunca desembarques, nem mesmo quando pensares que já conquistastes tudo.


PELA WEB

Loading...