No amor partilha-se tudo…

Todas as vezes que vi tu a perderes-te por aí, eu quis ir ao teu encontro.
E fui. Larguei as malas da viagem, e impedi que tu te afogasses nas mágoas, nas tristezas da vida.

Não importa o tempo. Não importa o que eu te posso fazer para voltares a acordar.
Aos poucos e poucos, a vida irá surpreender-te e tu voltarás a confiar nela.
Terás as minhas palavras, os meus gestos, os meus lábios.
Terás um colo para chorares, dois ouvidos para os desabafos.
Um coração inteiro que te protegerá do mal que a tua mente causa.
Só quero que saibas que não estás entregue à solidão, ao silêncio do sofrimento.
Eu conheço-te de forma completa. Eu protejo-te sempre que precisares.
E não importarei nunca de ser a tua casa. Onde tu estás é onde eu estou bem.

E, quando tiveres forças, eu dir-te-ei para voares.
Porque não há nada que te possa impedir de seres feliz.

O mundo está todo à tua espera, de braços abertos.
Apenas ouve as ondas a baterem, o vento a assobiar e o teu coração a vibrar.
E lembra-te que a tua dor será sempre minha.
Porque no amor… partilha-se tudo.