Não sou perfeita!

Não sou perfeita, não sou forte, não sou aquela menina que passa os dias a rir, que quando lança o seu sorriso é de verdadeira felicidade… não, eu também erro, também choro, também tenho problemas, também gosto daquele que não gosta de mim.

É verdade, eu gosto sempre, mas sempre de quem não gosta de mim. Tenho assim tão mau gosto, ou se calhar má pontaria? Porquê? Serei assim tão feia, desagradável, ou aquela dobrinha a mais na barriga te perturba assim tanto? Mas enquanto isso, vou perdendo a lua, enquanto conto as estrelas.

Todos nós temos sentimentos, e os meus parecem que fazem questão de martelar sempre no coração, fazem questão de serem lembrados, então quando eu não quero eles aí estão sempre lá para me fazer lembrar o quanto inútil sou para algumas pessoas, e tão perfeita para quem eu faço de inútil. A vida é tão mais complicada do que eu achava, tão cheia de surpresas, de insatisfações, de quebras… Tento estar ao máximo, mesmo estando um barulho enorme na minha cabeça e eu nem uma palavra acabo por dizer, mesmo sendo aquela rapariga impulsiva e nervosa.

Não mostro o que sou, nem o que tento ser. Mostro aquilo que posso ser, um bocadinho melhor, um bocadinho pior, sempre penteada, cigarro na mão, independente, muito à toa, sorriso na cara, mas muito sensível.

Não nasci para agradar a ninguém, aliás ninguém nasceu, mas todos o fazemos, e para quê mesmo? Para acabarmos por querer aquilo não nos quer. Com isto aprendo a amar-me mais que nunca. Quer? Quer. Se não quer, some da minha vida e não voltes a aparecer.

Sou um papel inacabado, rasgado nas pontas, mas forte no meio, ou melhor, tento.

PORRafa
Partilhar é cuidar!