Não sou completamente tua… Autorizas-me a ser?

Sou completamente tua e não sou…

Se tu soubesses o quanto eu te amo, o quanto te admiro, o quando escrevi sobre ti, nem ias acreditar. Queria saber a tua reassão em relação a isto tudo. O que farias “comigo” me amarias, me iludirias ou me rebaixarias? Incertezas e mais incertezas, duvidas e questões.

Preciso de coragem, mas ela não se encontra em mim. Porque? Sou assim tão fraca para conte-la? Enervo-me, enervando-me comigo própria, como é possível?

Olho em redor e vejo-me a falar sozinha, pensando nos momentos que poderia ter contigo ou poderia ter passado contigo… Se soubesses o quanto sou TUA mesmo não sendo, pois não sei se… me permites ser tua. Só sei que mesmo não sendo, serei o teu anjo da guarda sem asas. Eu faria tudo para te ter aqui, ao meu lado, para te beijar, te amar, te acariciar… pois em teus braços, meu príncipe, eu queria estar e sair deste gélido e escuro quarto, onde me relembra tantas desilusões e vem me aos olhos tanta tristeza.

Autorizas-me a ser tua? Autorizas-me a amar-te? A proteger-te? Autorizas-me a acalmar-te e escutar-te quando for preciso, quando não tiveres bem?

Autorizas-me?

 

PORCarla Barbosa
Partilhar é cuidar!