Não seguimos o guião e daí?

Começou tudo como devia começar. O primeiro olhar, o primeiro beijo, momentos românticos dignos de um filme de Hollywood.

Chamam-lhe amor à primeira vista. Será? Se for somos apenas mais dois incluídos na célebre frase ” foram feitos um para o outro”. Não quero. Isso é uma banalidade, muito vulgar para aquilo que somos.

Não somos mais uns desses protagonistas de novelas ou romances mas também não somos figurantes que aparecem uma vez e nunca mais os voltamos a ver. Não somos os heróis nem os vilões. Não seguimos o guião e daí?

Começou tudo como um filme mas não sabemos como irá acabar. Então vem comigo seguir o improviso, esquece as falas e os movimentos. Não descartes o romantismo dos filmes mas também não te esqueças do mistério e do drama, todas essas coisas essenciais a uma boa história.

Talvez um dia venha a mudar de ideias e preferir tudo do mais romântico que possa existir. Mas hoje não.

Vamos continuar o filme com as nossas falhas técnicas. E não te preocupes, somos o que temos de ser.


PELA WEB

Loading...