Não me arrependo…

Não, não me arrependo de tudo o que fiz por ti.

Não me arrependo do tempo que te dediquei, nem das noites de sono que perdi.

Não me arrependo de nenhuma das lágrimas que me fizeste derramar, pois cresci um pouquinho mais em cada uma delas.

Não me arrependo das manhas em que acordava cedo para te lembrar que tinhas aula de condução, porque nunca te entendeste bem com os despertadores.

Não me arrependo de ter-te esperado no frio enquanto tu demoravas porque te esqueceste do que tínhamos combinado.

Não me arrependo de ter sido o ombro em que choraste quando outra que não eu te magoou.

Não me arrependo de ter sido os braços que te acolheram quando os outros todos te largaram.

Não me arrependo de ter sido a escolha, quando fiz de ti a prioridade.

Não me arrependo de tudo o que te dei.

Não me arrependo de ter atendido as tuas chamadas às cinco da madrugada quando chegavas dos copos com os amigos e apenas querias conversar um pouco.

Não me arrependo de ter esperado a chamada antes de adormecer, a chamada que não chegou porque tu estavas ocupado demais com, com sei lá eu o que.

Não me arrependo de tudo o amor que te dei, nem daquele que te tenho e hoje guardo aqui dentro, num canto que é só teu.

Não me arrependo de ter amado tanto e ter recebido tão pouco, mas sejamos realistas, nem todo o amor é reciproco e eu nunca poderia amar pelos dois.

Não me arrependo, nem te culpo por tudo o que fizeste para me magoar ou sem qualquer intenção de tal.

Não me arrependo, juro.

Mas confesso, esperava mais de ti, espero tanto de ti, que esqueci-me de cuidar de mim e hoje amo-te tanto que já nem sei ter amor por mim.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!