Não deixe o amor virar saudade!

Como assim acabou? O relacionamento de vocês tinha tudo para dar certo. Eram o casal modelo para outras tantas relações. De causar inveja no Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima. Até a cigana do centro disse que a sorte de vocês era ficar juntos pra sempre. Se acabou, me explica esse tanto de sentimento que ocupa todos os cômodos do teu coração.

Lembra quando ele chegou? Você não sabe como, mas ele entrou em teu coração como se tivesse as chaves. Chaves estas que, de tão escondidas, nem tu as achava. Ele tornou teu peito residência fixa, contrariando o que você havia prometido ao teu coração, de que não receberia mais hospedes. Recebeu. Aquele tapete que diz “seja bem-vindo”, enfim fazia sentido. Tua vida começava a ganhar sentido.

Consigo ele trazia apenas uma mala vazia, que aos poucos foi enchendo-se com as coisas mais lindas que vocês já viveram. Lembra que ele te ensinou a dirigir naquele gol 83 do pai dele? Lembra das noites regadas à Nutella e Netflix? Sei que você lembra de cada momento. Eles são únicos, e esquecê-los não será nada fácil.

Não sei os motivos que levaram ao término. Mas sei quanto você o ama e o quanto está difícil imaginar uma vida sem ele. Se for teu desejo torná-lo parte do teu passado, que assim seja. Mas, antes de decretar o fim, peço que deixe esse orgulho bobo de lado. Não deixe esse sentimento morrer apenas para manter a aparência de durona. O amor não é um jogo em que vence o mais forte, aquele que não corre atrás. Como alguém venceria se no fim os dois acabam perdendo?

Pare de ser cabeça dura. Deixe que ele volte a ser a causa daqueles mini ataques cardíacos que assustaram teu cardiologista. Aquele que transformou teu estômago num zoológico inteiro. O motivo do teu riso frouxo. Quem colocou fim no teu medo de se entregar, no teu receio de amar novamente.

Vai! Corra o risco de ser feliz! Diga o que está entalado na tua garganta. Tudo aquilo que você andou ensaiando em frente ao espelho. O que tuas amigas já cansaram de ouvir. Toca pedrinha na janela dele. Aceita o convite dele prum café. Ao menos tente e veja no que vai dar. A probabilidade de dar errado é a mesmo para dar certo. Ouça, perdoe, peça perdão. Não deixe que a dúvida do “e se…” te atormente pelo resto da vida.

Se ainda está em dúvida, dê uma boa olhada para trás e veja o quanto vocês já percorreram… É mais do que você caminhou com qualquer outro. Vocês até ajustaram o passo para caminhar um ao lado do outro. E você vai desistir no primeiro tropeço? Eles são inevitáveis. Hora ou outra vai acontecer. Depende de ti estar disposta a lutar por um sentimento que não se encontra em qualquer esquina.

Apesar de lindo, esse teu jeito marrentinha de ser está sufocando tuas vontades. Ao menos dessa vez dê ouvidos ao sentimento que grita em teu peito. Cruze os dedos e busque tua felicidade. Não deixe esse amor virar saudade.