Não consigo parar o coração


O mundo por segundos pará e eu dou comigo a relembrar tudo e a me questionar o que deu errado? como ainda me dói e me faz chorar?

Eu sei, eu sei… mereço mais, sou mais forte que isto, ele não te merecia…blá blá blá…

Chego mesmo a sentir raiva de mim própria, como assim ainda choro por ele, o quero aqui, sinto saudades dele. Apenas posso concluir que sou uma idiota. Como ele ainda mexe comigo… Como o consigo amar mesmo depois de tudo? Ao fim deste tempo todo, dos encontros estranhos e bizarros que tive desde aí, as pessoas com que já me cruzei, as noites que saí e que o procurava inconscientemente no meio da multidão, os rapazes que beijei. Ainda é ele… Mesmo não o vendo, nem sabendo nada dele. Não era suposto “o que os olhos não vêem o coração não sente”? Pois comigo não se aplica, mesmo distantes eu me preocupo com ele, penso como ele estará e até me pergunto o que ele anda a fazer. Custa-me confessar mas ainda penso nele todos os dias.

Até eu acho uma patetice ainda estar tão ligada a ele, ou pelo menos sentir que estou. Juro que não consigo de outra maneira, não consigo me ver com ninguém sem ser ele, muito menos amar alguém desta maneira. Ele me devia ter avisado antes de me fazer apaixonar assim por ele. O meu primeiro grande amor, esperemos que apenas seja por isso que dói e demora tanto tempo a curar. Mas sinto que de alguma maneira ele sempre terá um pouco de mim e eu sempre o levarei com amor para a vida, mesmo que os nossos caminhos não se voltem a cruzar, que não o veja mais nem ouça aquela sua voz. Mesmo que o cheiro e a voz dele desapareçam das minhas recordações. Guardo-o sempre. Os planos que fizemos e que se perdem no tempo, os olhares que demos, a doçura tudo isso ficou para trás. Ainda falo dele com o brilho nos olhos como uma tontinha. Ainda o admiro e me orgulho dele, da tua parte que sempre será minha.

Ainda tenho o sorriso dele tão presente na minha mente, por vezes acho que sinto o seu abraço, o som da sua voz ainda a ouço e quando o telemóvel toca ainda espero que seja uma mensagem dele. No outro dia era a voz dele que estava a desejar ouvir quando atendi aquela chamada, não me perguntem porquê, eu não sei e fiquei surpreendida também. Mas já nada disto é meu, já nada disto faz de mim tua, apenas um passado que para mim ainda continua tão presente. Como consigo lembrar do dia que nos conhecemos, do nosso passeio, do seu olhar de menino e aquele sorriso que iluminava sempre o meu mundo. Do seu amo-te ensonado, da nossa conchinha e dos fins de semana de ronha em que não saiamos do nosso mundo. Do desejo que todos os dias tinha de chegar depressa a ti, de quando as aulas não passavam e eu só queria o teu colo. Das vezes que ele me deixava em casa e eu ficava na rua a ver o seu carro virar a esquina e esperava sempre que parasse antes de virar e me dissesse um último adeus. Tudo isso não passa de memórias de um homem que eu amei e que nem sei se ainda existe…

Hoje é apenas um dia de saudade… Amanhã será um dia melhor…

Bem pode ser que um dia nos encontremos onde nos perdemos.

RECOMENDAMOS