Como Somos Na Realidade: Espelho Ou Fotografia??


Certamente que já te aconteceu olhares para o espelho e veres-te de uma forma que não tem nada a ver com as tuas fotografias e ficares a pensar como serás na realidade!

Pois caso não saibas, isso tem uma explicação! Aliás, uma não, mas sim cinco motivos que fazem com que isso aconteça!

Será culpa da câmara fotográfica ou do espelho?? Vais ficar já a saber!! 🙂

  • Balanço de brancos

Cada tipo de iluminação tem a sua própria temperatura, mas ao olharmos-nos no espelho não conseguimos fazer essa distinção, enquanto que uma fotografia capta a iluminação como ela realmente é com todos os deslocamentos e as diferenças de temperatura, mostrando todos os nossos ângulos exactamente como eles são.

  • Focalização em objetos individuais

Quando olhamos para o espelho, normalmente concentramos-nos numa parte específica da nossa reflexão e não olhamos para o resto, no entanto, quando olhamos para uma fotografia, percebemos tudo holisticamente e percebemos coisas que antes pareciam insignificantes (por exemplo, má postura, mãos mal colocadas, etc.).

  • Aspecto psicológico

Nós tendemos a olhar mais para o espelho quando estamos em casa, sendo um ambiente mais livre e mais relaxado. Quanto às fotografias, por norma tiramos quando estamos no exterior, ficando naturalmente mais tensos e despreparados. Daí às vezes acontecer olharmos-nos ao espelho antes de irmos para uma festa e achar que estamos completamente irresistíveis, e no dia seguinte, quando vemos as fotos que tirámos percebemos de repente o oposto.

  • Ângulo

Os nossos rostos não são simétricos, isso é um facto. Por isso é normal que ao olharmos-nos ao espelho nos vemos sempre da mesma forma, acabando por escolher sempre o mesmo ângulo, mesmo que seja inconscientemente, enquanto que nas fotografias podemos reparar em coisas que não estamos habituadas(os) a ver, por estar num ângulo diferente!

Vê também: 27 Fotos Que Provam Que As Fotografias Perfeitas São A Maior Mentira De Sempre!!
  • Espelhamento

Nós vemos sempre uma versão “espelhada” de nós mesmos, o que, em última análise, molda a nossa percepção de como somos. As fotografias, por outro lado, retratam-nos da maneira como somos vistos pelos outros – uma perspectiva incomum que pode causar uma surpresa.