Para a mulher com quero envelhecer…

Queria apenas ter a coragem para lhe dizer que a amo, que a minha vida não é igual sem ela, que faria de tudo para a ter nos meus braços novamente, que jamais voltaria a cometer os mesmos erros.

Mas não tenho, e já a deixei ir. Talvez dentro de uns meses a volte a ver, talvez com outro alguém para além de mim. Alguém capaz de expor os seus sentimentos sem se sentir vulnerável. Alguém que eu nunca fui capaz de ser.

Desde que ela se foi que a minha rotina nunca mais foi igual, hoje pago por a ter feito sofrer.

Sei que fui bem mais do que um erro, sei que nunca deveria de ter dito certas coisas, feito certas coisas que a magoaram muito.

Nunca ninguém me deu o que ela era capaz de dar, nunca ninguém fez o que ela fez por mim, nunca ninguém esteve a meu lado como ela esteve, nunca ninguém foi tão minha quanto ela.

E o que custa mais é sem dúvida saber que, se hoje não estamos juntos, foi porque nunca fui homem o suficiente para lhe dizer o quanto a amava e o quanto precisava dela.

Provavelmente sou a última pessoa que ela quer ver ou até falar, então decidi escrever, para que soubesse o quão importante era e é para mim e que, não importa o que aconteça de hoje em diante, é e será sempre a mulher que quero a meu lado até morrer.

A mulher que quero abraçar antes de dormir e beijar ao acordar. A mulher com quero partilhar a cama, a casa, o carro, a vida. A mulher com quem quero envelhecer num banco de jardim. A mulher com quem quero passar noites de verão a ver as estrelas e dias de inverno no sofá enrolados nas mantas.

Mais que a mulher que eu amo, é a mulher da vida, e nunca se desiste daquilo e de quem se ama.

PORRachel Stefan
Partilhar é cuidar!