Mas Só Por Hoje, Eu Queria Que Viesses…

Hoje acordei com uma vontade louca de ti. Uma saudade quase doentia. Um amor amaldiçoado que tem resistido a todas as tempestades.

Hoje acordei com vontade de marcar o teu número, mesmo sabendo que o outro lado nao dará qualquer sinal.


Acordei com vontade de ouvir a tua voz sonolenta, de sentir os teus braços a envolverem o meu corpo.
Do teu beijo agridoce, das tuas mãos calejadas.

Acordei com vontade de me enroscar no teu braço direito tatuado, de ver o teu sinal sobre o lado esquerdo dos lábios, do brilho nos teus olhos e desse teu sorriso de menino, malandro treinado. O teu sorriso que durante tanto tempo foi o único motivo do meu.

Queria ver-te caminhar descontraído na minha direção, com esse jeito de quem não leva a vida a sério, mas cheio de certezas da vida. Queria ver-te chegar e beijar-me a testa, como naqueles domingos entediantes.

Podias voltar só mais uma vez, para jogarmos “Quem quer ser milionário?”, eu prometo que ganharias sempre. Podias voltar só mais uma vez, para assistirmos àquele filme que nunca conseguimos escolher.

Na minha memória tenho todos os momentos, desde as lágrimas aos sorrisos que partilhámos, desde o primeiro beijo ao último abraço. E como punhais na minha mente, enquanto o meu coração sangra com a tua ausência, girogiram as palavras que eu nunca tive oportunidade de te dizer.

Na minha memória ainda ardem as feridas que deixaste, e eu só queria por um minuto ouvir a tua voz.

Sempre que te trago de volta, trazes-me mil clamores e eu aceito-os como uma louca, então qual seria agora a desculpa? O que temos a perder? Se eu já te perdi…

Voltaste-me as costas, e foste embora, e agora não posso mais sentir-te. Caminhaste para longe, e já não te vejo de pé na minha porta, viraste o rosto, e foste embora.

E é difícil encarar que não poderei mais te ver, então se um dia pensares em voltar, não voltes, fica onde sempre quiseste ficar. Longe de mim…

Mas só por hoje, eu queria que viesses…

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!