Lobo mau, mas pouco…

Tens a dose certa de lobo mau e de príncipe encantado. Foste feito na exata medida do necessário, impulsivo mas consciente, doce mas não enjoativo, inteligente mas não sabichão, um poço enormes tão cheio de qualidades como defeitos, um ser raro, diferente dos demais, que vivem mente formatada e sem paixão, um ser difícil, desafiante, selvagem, que mostra pouco mas é imenso, alguém por quem vale a pena lutar, um livro inacabado que poderia passar a vida a folhear sem me cansar pois haveria sempre algo a dizer, mais uma história para contar e nunca um fim à vista.

És o meu ponto de desequilíbrio e no entanto também sabes como me equilibrar, o único capaz de me tirar do sério e de me levar ao limite das minhas emoções, pois és o reflexo delas, e assim atinges-me de tal forma que facilmente me chamas à razão pois consigo encontrar-me em ti. Eu e tu somos opostos que acabam por ser sinónimos, selvagens no amor e na vida iguais na paixão e fervor com que defendemos o que achamos certo e rejeitamos o errado e no entanto possuímos visões quase opostas do que os define. Posso afirmar que somos durões, teimosos e violentos e para o resto do mundo podemos até parecer frios e desprovidos de sentimentos mas só na atitude, porque debaixo desta capa protetora que o tempo e a vida nos obrigaram a construir esconde-se uma imensa ternura e dois corações moles batem descompassadamente, a um ritmo diferente, mas sintonizados numa frequência única que mais ninguém consegue entender.

Desta forma posso dizer que és um bom mentiroso, convincente demais, todos os dias consegues vestir a tua pele de lobo mau, esse personagem que para muitos te resume, e assim não deixar passar nada que não queiras.

Tenho de admitir, és de facto um excelente ator, consegues mostrar o que queres e moldar a tua imagem da forma que mais te convém, aplaudo-te por isso e digo-te, se fosse apenas outra comum mortal talvez não conseguisse ver para lá dessas tuas encenações teatrais.

Mas uma mentirosa veterana reconhece outro à distância, principalmente quando as estratégias usadas para mentir se assemelham, então reconheci-te, soube qual era o teu jogo mesmo antes de te conhecer pessoalmente e de conviver com uma sociedade que te considerava o que querias que te considerassem… eu vi mais além, avistei a verdade nos teus olhos, percebi que era muito mais e que essa tua personalidade escondida te tornava mais misterioso e muito mais interessante.

Assim, a sensação de perigo que emanavas cresceu, tal como a minha vontade de te conhecer, pois pela primeira vez senti que poderia ser compreendida e a verdade é que me compreendeste mesmo, e eu compreendi-te a ti, sem esforço, sem necessidade de falar ou ouvir, bastava um toque, um gesto um olhar.

A nossa conexão mental é algo que nunca terei com ninguém, somos um ser de dois corpos neste mundo, almas gémeas se quiser ser mais tradicional, e mesmo que não faças parte da minha vida outra vez já me sinto eternamente grata por ter tido o prazer de te conhecer, porque são raras as pessoas que têm a sorte de passar pela sua alma gémea nos tortuosos caminhos da vida e conhecê-la como eu te conheci, de forma profunda e verdadeira, ver para além do óbvio, tirar-te dessa pele de lobo mau, da má reputação que tanto te esforçaste por conseguir e ver o teu eu verdadeiro, esse ser humano maravilhoso que nunca ninguém teve oportunidade de conhecer. A essa versão de ti devo tudo, pois foi ao conhecer-te que consegui conhecer-me a mim mesma.

PORPatricia
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...