Levaram-te de mim!

Meu amor, não vou dizer que a minha gravidez de ti, foi planeada, porque não foi, simplesmente aconteceu, mas depois quando fiquei a saber foi a melhor noticia que podia ter recebido, foi a melhor coisa que me podiam ter dado, foste um filho não planeado, mas muito querido e desejado, nunca fui tão feliz, nunca senti-me tão realizada e preenchida, e nunca estive tão entusiasmada, e tão grata por algo tão bom, tão importante e especial como tu meu anjinho, foste o melhor presente que Deus me deu.

Foram muitos os dias de felicidade e alegria, foram muitos os dias que imaginei como serias, com quem serias mais parecido, foram muitos os nomes que pensei em dar-te, foram muitas as peças de roupa que te imaginei a usar, foram muitos os momentos que imaginei o dia que em que te ia ter nos meus braços, foram muitos os desejos, sonhos e planos, foram, porque infelizmente acabaram por não acontecer.

Era tudo tão mágico, tão perfeito, mas infelizmente acabou, perdeu-se, infelizmente perdi-te, partiste, levaram-te de mim, e nem me deram a oportunidade de te ter nos meus braços, de poder ver-te, olhar-te, não me deram a oportunidade de me despedir direito de ti meu filho.

Infelizmente e tristemente, perdi-te meu amor, e quando partiste tiraram-me tudo, tiraram-me o chão, tiraram-me a vida e a razão para viver, esse foi e será sempre o maior e mais duro golpe na minha vida, foi e será sempre uma ferida que não tem cura, foi e será sempre algo que nunca vou esquecer nem superar.

Já se passaram anos, e ainda hoje lembro-me do que as pessoas disseram, da insensibilidade, da “crueldade” de algumas, da falta de compreensão e sentimento, da forma como elas pensam que estão a ajudar mas só estão a magoar e a tocar mais na ferida, ainda me lembro dos: “não fiques assim, daqui a uns tempos, arranjas outro”, “tiveste sorte, como era tão pequenino não doí nem custa tanto”, “quando tiveres outro já não te lembras mais desse e segues a vida”, “não há nada que o tempo não faça esquecer, não há nada que o tempo não apague”, só quem passa pela mesma situação é que sabe o quão doloroso é, e elas não sabem nem entendem, não percebem a dor imensa que é, elas não entendem nem sabem que por muitos filhos que se tenha, aquele vai marcar para sempre, que nada me vai fazer ultrapassar ou esquecer quem partiu.

Já se passaram anos, e ainda hoje olho-me ao espelho e vejo que estou completa, vejo que não falta nada em mim fisicamente, mas sei que falta dentro de mim, há um vazio tão grande e profundo com que ainda não me habituei a conviver, faltas tu, falta a tua presença constante na minha vida, hoje olho-me ao espelho, sei e vejo que estou viva, mas continuo morta por dentro.

A dor não desaparece, apenas acalma, abranda com o tempo, deixei de ser quem era, e tudo o que era, perdi as forças, pensei em desistir e em acabar com tudo, mas não fui capaz, deixei de saber viver para aprender a sobreviver, para aprender a conseguir lidar com a tua partida, mas não há um único dia que não pense em ti meu filho, não há, nem houve um único dia em que não quisesse mudar tudo, não há, nem houve um único dia em que não preferisse e dava tudo para ter todas aquelas dores de cabeça, todas aquelas chatices, paredes pintadas, a casa desarrumada, pilhas de roupa para lavar, e passar do que não te ter aqui comigo, não há, nem houve um único dia em que não quisesse dar tudo o que tinha e não tinha para te ter de novo comigo.

Podem passar mil anos que da minha memória nunca nada nem ninguém te vai tirar, por muitos filhos que possa vir a ter, nunca nenhum te vai substituir, quero que saibas que serás sempre o meu menino, o meu amor, a minha vida, o meu filho querido, quero que saibas que nunca te vou esquecer, serás sempre parte de mim, uma parte de mim que nunca vai morrer.

Amo-te para sempre meu filho!

PORJoana G.Torres
Partilhar é cuidar!