Janela dos Sonhos

Se olhares pela janela vês um mundo aonde a realidade se encaixa. Se olhares através da janela podes sentir que não és feliz, só porque vês outras crianças a correr, com uma felicidade genuína, uma felicidade destemida e sem perigo de lhes ser roubada, pelos menos, por enquanto.

Se abrires a janela, puseres uma mão de fora, vais sentir a brisa, vais sentir o vento a ir de encontro à tua mão. O vento é livre, passeia por montes e vales, vê vidas a serem destruídas, outras a visitarem o mundo e outras simplesmente a ficarem cá a habitar.

Por fora da janela sentes uma nostalgia inexplicável, queres saber transmiti-la a alguém, no entanto palavras são insuficientes. Porque de uma janela ou mesmo de uma varanda, podes ver diferentes realidades, porque todas as pessoas, cada uma, sem excluir nenhuma, tem uma realidade e um sonho. E quando se encontra da parte de fora da janela está a viver o mundo real, por isso após um longo dia de trabalho cada uma regressa ao seu “casulo”, porque é lá que entram automaticamente no seu mundinho dos sonhos, protegem-se, e lá ganham forças para no dia seguinte terem a coragem de viver a triste realidade que se lhes atravessa no caminho.

Mas quantas outras pessoas que vês pela janela não tem um lugar para sonhar, percorrem ruas sem fim na esperança de encontrar um beco escondido para passar a noite no melhor do pior que conseguir. Essas sim, sonhos tem-nos escassos, porque a realidade é mais suja e pesada que acaba por ocupar todos os lugares que outrora tinham pertencido aos sonhos. Vês nos olhos dessas pessoas uma alma perdida e inundada de tristeza, e tu, através da janela sentes-te tão impotente que dói. Por mais vezes que te desloques para as ajudar, por mais vezes que saias para fora da janela, nada podes fazer por elas, a não ser ajudá-las com pedaços de pequenos sonhos, amor e esperança. Para elas a esperança abandonou-as há muito, e com ela foram todos os sonhos que as acompanhavam desde pequeninas.

Através da janela vês pessoas ricas e bem feitas, uma boa aparência, um sorriso feito, carros compostos, esse tipo de pessoas, mal entrem no seu espaço caseiro não têm sonhos por onde pegar, porque no momento que eles optaram por viver numa ilusão de aparências, sorrisos falsos, gargalhadas forçadas, todos os sonhos se desvaneceram-se, todo o amor de sonhar desapareceu, estar ou não atrás da janela, para estas pessoas é igual, já não sabem o que é ou como se sonha, porque habituaram-se a viver demasiado sob a rotina que lhes foi imposta.

Sentada na cadeira à janela vês casais de idosos a passar. Quantos passeiam de mão dada, esses sim, souberam desde o início saborear os sonhos que lhes foram entrando pela janela, não os desperdiçaram e guardaram-nos para caso de algum dia precisarem.

Alimentaram-nos com amor e carinho, dividiram-nos com a família e com as caras-metades. Souberam financiá-los sem nunca os perderem, conseguiram ultrapassar realidades dolorosas porque a força dos sonhos superou sempre tudo. E ver estes casais a passarem pela janela traz esperança a muitas das pessoas que contemplam e que querem o mesmo para os seus futuros.

Sonha, sonha muito. Quando alguém desprezar os teus sonhos é porque foi feito para estar encaixado na tua realidade e não fazer parte dos teus sonhos, porque só nos sonhos estão as coisas boas e valiosas, na realidade encontra-se tudo o resto, coisas a deixar para trás e esquecer, coisas que não merecem ser sonhadas.

PORRitaysa
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...