Mas tu já não estás …

Estar contigo passou a ser uma questão de fechar os olhos.

Muitos dizem que basta fechar os olhos e pensar em algo que gostamos muito que acontece.

Mas tu não vens mais e a única maneira de te ter de volta é esta.

Tudo passou a ser um questão de fechar os olhos. Para não chorar, para não pensar, para me encontrar e encontrar-te a ti.

Faria exactamente 4 anos juntos e há quase 5 anos atrás quando te conheci nem podia imaginar a minha vida sem ti.

Ficou tanto plano, tanta carta por escrever, tantos poemas, tanto elogio perdido no tempo, tanta amizade, carinho e amor.

Ficou o nosso casamento, a nossa casa, os nossos filhos, a nossa vida, os nossos planos…sem concretizações.

Ficou tudo tão vazio, sem sentido.

E o pior é que nem te despediste de mim. Não tiveste a decência de dizeres que te ias embora e nunca mais voltavas.

Eu sei, estavas com medo que te agarrasse e não te deixasse ir…

Tu sabes tão bem o que sou.Sempre foste a pessoa que me conhecia melhor e isso era extremamente gratificante.

Não imaginas o que é deitar-me na cama que um dia já foi nossa que ainda tem o teu cheiro e possui o molde do teu corpo, e quer acredites ou não eu ainda te sinto aqui.

Estas ao pé de mim não estás?!

Vivo na esperança que um dia acorde ao teu lado, contigo a sorrir e dizer “calma amor, foi só um pesadelo”.

Mas tu nunca estás.

Faria, hoje, exactamente 4 anos.

Quase 5 que te conheci e pouco falta para o teu aniversário.

Antes eram os melhores dias, hoje são os melhores dos piores.

Não é que não continuem a ser celebrados mas não foram feitos para festejar só a um.

Ainda agora te foste e eu já tenho tantas saudades tuas…

Mas vou fechar os olhos e vou já ter contigo.

Levo champanhe e uns bombons.

Parabéns a nós amor.

Espera por mim no paraíso…