(In)Completa?!

Uma certa menina, me ensinou que eu era capaz de tudo, quase tudo.. Mesmo. Ela era incrível assim, retrocessedora, implacável, imbatível e insubstituível.. Foi aí que eu percebi que algo faltava, que algo estava em falta..

Como um carro sem suas auto-peças para poder funcionar.. Ele pode ligar, mas o que lhe acelera? Um certo combustível.. Uma certa química misturada com átomos e eléctrons que formam sua própria potência.

É assim que me sinto, longe de ti, penso que apenas sou. E isso às vezes me dói, e afeta bem aqui.. Não digo que seja um certo ódio, raiva, rancor.. Porque tudo que eu te desejo é apenas amor.. Sem ironias, sem jogos..

Apenas eu e minha vulnerabilidade, estou aqui por completa lhe dizendo as mais sinceras, palavras.. Sem tu, nada sou. Estilhaça-me pedaço por pedaço pensar em perder-te. Não queria te fazer mal algum, mas às vezes apenas expludo, e se eu sumir..

É porque estou mal, e vou tentar me consertar.. Mas enquanto isso espero que fique bem, porque as coisas que habitam aqui em mim, hoje e sempre são verdadeiras e incapazes de não serem sentidas..

Acho que vou ficar um pouco mal, mas paciência não? Não queria isso.. Mas oras, não pedimos pra apenas, acontecer não? Amo-te detalhe por detalhe, lembre-se disso, pra mim você é insubstituível e sempre será, aquela flor que por mais eu queira arrancar para ser só minha, ela morrerá, por puro possesso e egoísmo.

Pois então, apenas observo-te de longe, porque a apreciação também és uma arte. E digo, que ainda estou pintando um certo quadro, e ele é o mais bonito que eu já vi.. Inacabado e perfeitamente demorado.. Por ser o meu melhor quadro.


PELA WEB

Loading...