Hoje lá vais tu… soldado!

Hoje lá vais tu. Mais uma vez estás de partida e lá vais tu para mais uma viagem, para mais uma batalha, para mais um esforço físico e mental, para um pingo de suor e uma lágrima de saudade. E lá vais tu. Assistir a mais uma vida perdida, dos teus e dos outros. Segurar um corpo ferido mas ainda vivo. Carregar o que te pode ferir mas ao mesmo tempo o que pode salvar outros.

E lá vais tu, por um caminho que desconheces, para uma terra diferente mesmo que revisitada, para um ambiente indesejado. E eu aqui fico, após minutos depois de te ter abraçado forte junto ao meu corpo, incompreendida do porquê de tudo isto existir. E eu aqui fico, a viver em sobressalto na ânsia de notícias tuas, daquelas em que ouço a tua voz e tenho a certeza de que estás vivo. Com saudades tuas e com um medo acrescido de que quando voltes já não correspondas ao meu abraço, que o teu corpo esteja ferido mas não vivo.

Mas este foi o caminho que escolheste para ti e este foi o caminho que escolhi para mim: viver ao teu lado sem fim.

Hoje lá vais tu. Mais uma vez estás de partida … e eu aqui fico … à espera que voltes para me abraçares tão forte nesse corpo tão cansado, mas ainda com garra para me amares.

(29 de Maio: Dia Internacional dos Soldados da Paz das Nações Unidas)