Gosto de ti!

Gosto de ti.
Gosto muito.
Mas não era suposto.
Mas não pode ser.
É proibido.

A intenção não era apaixonar-me; não … de todo.
Era apenas um caso de verão; mas passou o outono, e já vai a meio do inverno. Mas não era suposto.
Foram as conversas, foram os sorrisos, foram os momentos que me deixaram assim; perdidamente apaixonada por ti. Mas não era suposto e não pode ser.
É proibido o que fazemos. És o meu fruto proibido… e sem dúvida o mais apetecido. Mas não pode ser.

Não era suposto, mas quando esse teu olhar se encontra com o meu, causa-me um arrepio na espinha.
Não era suposto, mas esse teu sorriso matreiro é desconcertante.
Não era suposto, mas esse teu corpo alto e esbelto faz-me perder a capacidade de raciocinar.

Mas não pode ser.
Mas tu és tão lindo; e eu gosto tanto de ti.

É proibido, mas imagino nós dois a ter uma relação, a fazer rotina da alegria que são os momentos que estamos juntos.
Mas não pode ser. Somos proibidos um ao outro; e só me pergunto, porque tem de ser assim?
Gosto tanto de ti; mas não era suposto.