Fomos loucos um tempo e eu acabei por gostar!

(…) Vamos dando voltas ao mesmo tempo que os choques nos transmitem a real distância dos nossos corpos.

Ainda sinto os teus braços sobre o peito onde todas as noite te amarravas , quase como se a tua cabeça trouxesse a angústia que a tua saudade vai causando.

Amei-te como um louco e isso bastava .
As esperas acabaram e o almoço arrefeceu , a tua ausência trouxe uma cama nova, com os mesmos lençóis que vestias , sempre que o amor nos arrefecia , é tão inútil e prazeroso retirar de simples palavras a falta que alimentaste com o amor que me devias ter dado.

Vou magoar-te , prazer !
E surpreendentemente causaste danos moralmente renegados por asteróides em órbitas distintas , diz-me , isto é amar como um louco desprevenido da tua loucura ?

Mas perdoa-me todas as noites que perdeste com filmes lamechas que te faziam acreditar na loucura como sentido único para a sanidade mental daquilo que usávamos como amor.

Perdoa-me ainda mais os dias em que não fizemos nada, nem amamos, nem sorrimos ou nem sequer fomos felizes .
Fomos loucos um tempo e eu acabei por gostar…

PORRafael França
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...