Fizeste tudo errado…

Fizeste tudo errado.

Não te apercebeste, mas estavas a fazer tudo errado. Jogaste as cartas erradas, na hora errada e gastaste os trunfos na primeira jogada.

Tiveste todo o tempo do mundo para pensares numa estratégia perfeita para me conseguir ganhar e acho que acabaste por a conseguir. Pensaste na estratégia, no golpe mais baixo de todos. Iludiste o adversário.

Iludiste o adversário, que se dedicou a este jogo de corpo e alma. O adversário que deu, aliás, que perdeu o seu tempo a observar as tuas jogadas. Este adversário que simplesmente se deixou levar nessa tua estratégia que te levou ao outro lado do tabuleiro.

Lado esse, que entraste e não te preocupaste com o estado em como ficaria. Não te preocupaste com quem ocupava a casa, apenas querias tirá-lo de lá para conseguires ganhar.

E no fundo foi mesmo o que fizeste. Ganhaste. Ganhaste tudo o que eu poderia dar-te, tudo o que eu te queria dar, e afinal de contas, cheguei mesmo a dar.

Dei tanto que acabei por esquecer as lições passadas, confiei tanto que deixei a estratégia de lado e deixei que avançasses. Avançaste tanto que acabaste por me derrubar. Sim, derrubaste o peão que apenas queria chegar a ti.

PORA imperfeita
Partilhar é cuidar!