Eu sou lutadora!

Eu sou lutadora. E não, não tenho umas luvas da Lonsdale nem faço competições num ringue.

A minha luta é a vida. Luto de mãos nuas e coração blindado, luto por mim e pelo que acredito, com muita força.

Sou lutadora porque em tempos não resisti e cai, e o chão foi minha morada por bastante tempo. Mas foi quando lá estive que aproveitei para ver o que não via de cima.

Quando eu estava no chão poucos foram os que me deram a mão, mas foram esses que me ensinaram que o chão não é lugar para ninguém e que desistir não pode constar no meu dicionário.

Sou lutadora porque luto todos os dias. Vejo pessoas desistirem e não o faço, pelo contrário, ajudo as como fizeram comigo. Isto porque aprendi que a força que eu ganhei não é só para mim, é para partilhar e a minha motivação é para contagiar todos os que me rodeiam.

Sou lutadora porque em momentos sem puder, coloquei um sorriso no rosto e fui ajudar um amigo, sem pedir nada em troca senão outro sorriso.

Sou lutadora porque vi a quem eu fiz tudo para ver sorrir me chamar de falsa quando o único momento em que o fui, foi deixando a minha tristeza de lado e fingindo um sorriso para ver o deles.

Sou lutadora porque nem com o meu coração em farrapos culpei o amor nem desisti dele. Entendi sempre que o amor não é perfeito, que ele por vezes nos tira mais do que nos acrescenta, mas que nos aquece o coração como nenhum outro sentimento o pode fazer.

Por último, sou lutadora porque a vida me fez sê-lo e porque agora desistir, para mim, deixou de ter piada.