Eu quero fugir…

Notas:

1) Ler o texto enquanto ouve “Lemaitre – Closer”

2) o texto encontra-se após o vídeo da música 😉

“I feel the shadows hanging over They’re waiting to come closer To come and take me away And I can feel my heart skip I wanna run away”

Olha para o momento. Vive o agora. Erra. Acerta. Não importa. Mas não te percas no caminho. Avança. Tudo depende desse avanço. Respira fundo e mete-te à estrada. Não te deixes consumir por esses pensamentos diabólicos. Foge deles a sete pés. Não deixes que se entranhem. Que te devorem e que te desejem. Pois o poder de persuasão deles é forte. É tão forte que vai ser difícil conseguires fugir.

Aqueles pensamentos demoníacos que te aliciam e te levam por caminhos obscuros. Dotados de uma sedução a que não consegues resistir. Excitam cada poro do teu corpo. Envolvem o teu corpo nu num lençol de seda. Atraem-te chamando-te nomes bonitos. Fazem-te suspirar para que cheguem. Esquadrinham essa mente como se deles fosse. Sabem os sítios mais recônditos da tua alma. Dessa alma que já desejas vender ao diabo.

Hum. Aqueles pensamentos que te deixam fora de ti. Te levam às nuvens e te tratam como gostas. As sombras maliciosas que te cingem àquele esquema. O esquema que te vai revirar a vida. O esquema que te vai encurtar a estadia. Hum. Lambem-te a orelha como que te seduzindo para algo bom. Viciaste naquele toque prolongado e intenso. Respiras com dificuldade. Cada vez mais rápido. O teu batimento cardíaco aumenta. Parece que estás a correr. Não estás? Devias. Porque aquilo que por vezes te alicia desta forma é bom no que faz. Mas engana-te.

Mas não. Continua a delirar com este toque. Sente-te capaz de governar o mundo. Pensas que mandas nisto? Bates o pé em tom de autoridade. Esses pensamentos deliciosos enganam-te, fazendo uma vénia de reverência. Não vês o quão estúpido estás a ser? Essa rede que te embrenha. Sabe-te bem? Sim. Muito. Seduz-te até implorares por mais.

Quando implorares, vais sentir a rede a apertar. As tuas mãos e os teus pés começam a ficar com formigueiro de tão apertado que estás a ficar. Não tinhas percebido ainda? Que parvo. Olha bem esses pensamentos. Deixaste-te enganar. Sim. Foste gozado, seduzido e humilhado. Foste apanhado numa patranha imunda. Dentro desse mundo estás a ser consumido. Fazes que não e abanas com força a cabeça. Recusas-te. Mas é tarde. O diabo apanhou-te. Consumiu-te. Mutilou-te. Dilacerou-te. Enquanto tu gozavas de prazer. Pois. Foste ludibriado. Sentes-te enganado? Magoado? Abandonado?

Vieram as sombras e juntaram-se. Podia ficar pior? Agora puxam-te o cabelo. Cortam essa pele macia. Ferem-te esses olhos. Devastam essa mente. Porquê? Porque te deixaste enganar. Optaste pelo fácil. Ouviste o que te avisei para não ouvires. Seduziram-te com o canto das sereias. Foi tão fácil.

Mas agora olha para o momento. Vive o agora. Erra. Acerta. Não importa. Mas não te percas no caminho. Avança. Tudo depende desse avanço. Respira fundo e mete-te à estrada. Não te deixes consumir por esses pensamentos diabólicos.

Já entendes agora? Tu escolhes o que ouves. Tu decides o que queres. Queres ficar aqui? Não? Então corre. Perde o fôlego nessa corrida. Deixa que o ar te queime por dentro, mas não te deixes apanhar. Tiveste a hipótese de fugir. Não a desperdices. Corre. Vive o agora. Mas não te percas.

PORCatarina Diogo
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...