Eternamente Tua!!!

''Beija-me sem parar e solta risos através de um amo-te autêntico. Mostra-me que o amor é muito para além de cinco caracteres que satisfazem os contos de fadas..''

Amor, sufoca-me nos teus braços fortes, pega-me ao colo e dá excessivos rodopios comigo.

Beija-me sem parar e solta risos através de um amo-te autêntico.

Mostra-me que o amor é muito para além de cinco caracteres que satisfazem os contos de fadas, redige comigo uma narrativa verídica, faz-me amar, faz-me provar as maiores loucuras por estado de incontrolável e apaixonado de uma magnífica dose de genuíno amor, diz-me que estou admiravelmente linda, mesmo quando visto as tuas camisas enormes durante a noite, diz-me que sou sexy mesmo com a toalha do banho colocada, tira-me tudo e dá-me sempre a dobrar sem nunca parar.

Quando acordar despenteada e sonolenta dá-me os bons dias daquele jeito que nós conhecemos, cozinha comigo e juntos criamos um prato delicioso e irrepetível, fuma comigo um cigarro terminável enquanto o sol calmamente se deita por entre os montes silentes, de seguida coloca-me no sofá, mexe-me no cabelo até adormecer, tapa-me, porque sabes que tenho imenso frio durante a fogosa noite que tu me asseguras. Diz-me que amas, as vezes que forem precisas até eu crer. Enfeitiça-me nesses teus olhos imparáveis e guarda-me.

Faz-me ser tua  perpetuamente.

Entrega-te a mim e dá-me o melhor de ti.

Não me deixes esquecer de nada, relembra-me de tudo o que fizemos até hoje, usufrui a meu lado o tempo que nos resta, não te quero esquecer, perdoa-me se o fizer.

Os teus braços não me deixam mentir, as lágrimas que por ali decaíram cada dia em que nos separávamos.

De como fazer amor não era um ato oco e sem conteúdo, mas um ato em que nos completávamos, em que o prazer e o amor eram um só, em como os nossos corpos se uniam num ritmo preguiçoso e desfrutável e se preparavam para uma imortalidade perfeita, onde ficávamos a restante da noite, onde o teu braço era a minha almofada preferida e introcável,e ali permanecíamos como se o amanhã não aparecesse, e em que o agora era o futuro constantemente ao teu lado.