Ser a eterna segunda escolha

Já alguma vez sentiram que são a segunda escolha de todas as pessoas que vos rodeiam? Já alguma vez pararam, se detiveram nas vossas dezenas de tarefas diárias, para pensar se realmente importam na vida de alguém? Sim, claro que sim, mas são a primeira escolha de algum dos vossos amigos, conhecidos, irmãos?

Já alguma vez sentiram que alguém apenas vos convida para programas porque fica bem, porque são da mesma turma, clube musical, ou porque são amigos daquela rapariga simpática ou daquele rapaz porreiro?

Já alguma vez sentiram na pele o que é ser a última pessoa a ser escolhida para uma equipa, ou a segunda, terceira, décima escolha para sair, só porque todas as outras pessoas já tinham planos? Já alguma vez sentiram que apenas uma pequena mão cheia de pessoas realmente vos quer bem, vos ama como vocês a elas, vos convida em primeiro lugar e pensa logo em vocês?

Já alguma vez se sentiram sozinhos? Aquela estalada na cara de ver os vossos amigos a fazerem planos, e vocês só serem convidados dias depois, num bate boca em que o convite surge à baila? De constantemente ouvirem os outros dizerem “eu” em vez de “nós”? De atenderem o telefone e aquela pessoa especial do outro lado dizer “Liguei porque o tal fulano não atendeu” em vez de “era mesmo contigo que eu queria falar”. De teres amigos que falam horas uns com os outros e contigo é apenas “olá, tudo bem?”

Já alguma vez sentiram aquela dor de pensar que se, um dia, se vocês se fossem embora, ninguém sentiria saudades?

PORAna Laura
Partilhar é cuidar!