O meu melhor amigo é o meu amor!

Estou apaixonada pelo meu melhor amigo!

Como posso contar-lhe eu que estou apaixonada por ele quando o envolvo nos meus braços e digo que vai ficar tudo bem pois ainda está a curar uma ferida passada.

Como contar-lhe que eu desejo ser ela, cada vez que ele fala de tudo que faziam juntos. Como?

Como é que ele, com aquele jeitinho meigo e sorriso maroto após tantos anos de amizade, vem e consegue envolver num novelo de dúvidas.

Porquê?

Ah! Como eu queria que cada vez que ele me abraça, fosse esse o momento em que ele se apercebesse que afinal, também sente o mesmo que eu.

Quem me dera que cada vez em que adormecemos juntos, porque assistimos a um filme de comédia em que frisávamos as falas dos nossos actores favoritos e nos rimos em vos alta como dois doidos, fosse um momento só nosso.

Quem me dera que não me doesse cada vez que digo que somos apenas amigos.

Quem me dera, quem me dera poder chamar-te de meu, que quando me chamas de ”meu amor lindo” fosse mesmo eu o teu amor e que não tivesses a sofrer por outro amor.

O quanto eu queria que a primeira vez em que fui a tua casa e morri de vergonha do teu pai, fosse vergonha de quem estava preparada para conhecer o sogro mas com medo.

Como eu queria que cada vez que me perguntas se quero ir a casa da tua irmã fosse para me apresentar os meu futuros cunhados, e brincar com a tua sobrinha, como se fosse minha.

Quem me dera, ser melhor amiga da tua mãe e confidente dos seus medos e ombro das suas dificuldades.

Como eu desejo tudo isso e muito mais.

Quem me dera que cada vez que me afasto de ti, o facto de não deixares, fosse porque não consegues estar longe de mim.

Quem me dera que cada vez que me afasto para longe de ti, não ficasse doida, assim como quando volto me aproximar.

Desejo que a cada momento que me ligas de madrugada seja por falta minha, e não porque apenas te apetece.

Quem me dera, ser para ti o que ninguém foi comigo, e deixar-te ser para mim, o que ninguém foi.

Como eu desejo, não sofrer cada vez que me distancio de ti, porque estou apaixonada por ti, e porque não é reciproco.

Quem me dera não ficar a pensar, quando os teus amigos me pedem para cuide de ti, e eu com voz a tremer digo apenas ”faço sempre isso.”

Mas nunca seremos mais do que apenas bons amigos… Nunca poderei chamar-te de meu, porque tu, não me pertences e nunca pertencerá, isto são apenas coincidências…

PORSS
Partilhar é cuidar!