Estado Nirvana!!!

Ouso libertar-me de tudo o que me corrói.

Descubro, enfim, a luz que me guia.

Desprendo-me dos pensamentos mundanos,

Simples, banais, superficiais.

Agarro-me ao transcendente,

Abstracto, complexo, profundo.

Por fim embarco num estado de solidez interior,

Permitindo-me navegar dentro do meu ser,

Na incessante busca de atingir a paz plena.

Não consinto que os demais me corrompam.

Realidade cruel, abjecta, indecifrável.

Que teima em nos causar tormento a cada instante.

Infligindo mais e mais sofrimento e dor.

Abdico da realidade.

Que, passo a passo,

Corrompe o mundo e o impregna de materialismos.

Adiro ao diferente.

Ouso, assim, libertar meu ser da vulgar matéria.

Meu pensamento absorto,

Vagueia na imensidão da plenitude.

Meu pensamento abstracto,

Que me constrange.

Alcanço, enfim, a plenitude.

A paz interior pretendida.