Esquecendo a dor…

Olá. Faz já algum tempo que não te digo nada, isto porque tenho andado ocupado a manter a minha mente distraída. Sou uma pessoa que se distrai facilmente mas não é fácil ficar distraído, quando a minha mente distraída se distrai por instantes e se esquece de que tudo existe. Esqueço-me de que tudo existe, não porque quero, mas porque me obrigo a mim próprio, e no final, chego à conclusão de que não me esqueci de nada, só me esqueci de que tu eras tudo para mim, só me esqueci de ti, só me esqueci de tudo! Não queria ter esquecido, lembra-me daquilo que eu perdi.

Tenho te tentado esquecer, eu juro. Esquecer-te implica pensar em ti, o que me faz lembrar, e não existe outra maneira de não pensar em ti a não ser substituir-te por alguém igual, assim já não penso em ti, porque estás comigo e não preciso de pensar para estares por perto.

Não precisa de ser uma pessoa exatamente igual a ti, apenas um pouco, apenas tu, apenas porque és o meu único desejo e tenho de garantir que vivo com a tua presença ao meu lado, ou pelo menos enganar-me a mim próprio. Gostava de me apaixonar outra vez, de novo, mas infelizmente não consigo, não posso, não quero!

Apaixonar-me por outra pessoa levar-me-ia para o meu próprio pecado, afinal, se me apaixonasse por alguém diferente era como se oferecesse uma prova a mim próprio de que menti todo este tempo, eu nunca te amei, talvez quisesse sofrer fazendo de conta que te amava.

Enfim… Se eu amasse outra pessoa, tu tinhas de lá estar, em algum lado pelo menos…