Espero que entendas, que me desculpes, e que fiquemos por aqui…

Eu sei que querias uma resposta da minha parte.
Sim, eu sei que queria algo verdadeiro, genuíno e que fosse para sempre.
Eu sei.

Sei que nos damos bem e que aprecias a minha companhia.
Consideras que temos tudo para o dito relacionamento.
Eu sei que já apresentaste todos os teus argumentos e que praticamente todos eles, são convincentes.

Não. Não repitas.
Eu sei de cor tudo aquilo que já me disseste.
Sei o quanto te fascino no meu misto de menina-mulher.
Sei o quanto sentes que tens necessidade de me proteger.

Sim, eu sei…
Mas eu preciso que pares e que me ouças.
Eu não posso.
Acredita em mim, eu não posso e também não consigo.

Ter um relacionamento sério contigo não é algo que esteja nos meus plano, mas acredita em mim quando te digo que o problema sou eu e não tu.
Sim , sim, eu sei… é a frase mais cliché que pode existir mas é a mais pura das verdades.
O problema sou mesmo eu.

Eu pertenci a alguém há muito tempo atrás e essa pessoa deixou marcas bem fundas.
Não, não digas que me consegues consertar, porque não sou um objecto e o meu coração não é algo que se possa colar.
Desculpa.

Hey, não olhes assim para mim.
Para existir um relacionamento sério, é preciso que as duas pessoas estejam a 100% nisso, e eu não estou nesse ponto, nem perto dele.
Não, acredita que não me consegues consertar.

Há marcas que se vão sarando sozinhas e eu preciso que as minhas cicatrizem por inteiro.
Não te iludas, não preciso de protecção em relação ao mundo.
A sério… não preciso.

Aprendi e percebi que não sou de vidro e que não morro por não ter alguém para me defender.
Acredita, aprendi a defender-me sozinha e talvez por isso ainda não me sinta pronta para saber o que é amar de novo.

Não, não tem haver contigo…
Tem haver comigo.
Foi doloroso, impiedoso… foi uma dor cortante que aumentava dia após dia e que me fazia sentir que estava a morrer viva.

Acredita, o amor para mim é sinónimo de dor e eu não tenciono deixar ninguém provocar algo assim em mim…
Eu sei que acreditas que não me irás magoar, mas eu não posso acreditar nisso.
Não consigo acreditar…

Desculpa, eu sei que estás a sofrer as consequências da dor que alguém deixou em mim, mas eu não te posso dar mais do que uma amizade.
Espero que entendas, que me desculpes, e que fiquemos por aqui.
Não é amor.

E eu não estou a deixar-me amar alguém.
Sim, um dia passa…
Mas não será agora.
Espero que entendas.

Eu não posso e não consigo amar-te.
Entende… a culpa não é tua…
A culpa é de alguém que deixou uma dor insuportável em mim.

PORPatricia Rebelo
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...