Escrevo…

Enquanto eu espero vou escrevendo, tudo o que quero e que vou vivendo.

Enquanto eu escrevo vou sonhando, colhendo um trevo e meus sonhos arrumando.

Enquanto eu sonho imagino ser feliz e nisto eu ponho o bom que sempre fiz.

Enquanto eu procuro vou planeando, para tirar o escuro se estiver caminhando.

Enquanto eu existo tento também viver, por isso jamais desisto não me permito perder.

Escrevo palavras e palavras a tremer com medo do escuro, minhas noites são escravas de um amor que é tão puro.

Escrevo para desabafar meu ódio, amor e paixão, aprendi o valor de amar por isso te trago em meu coração.

Escrevo frases soltas sem sentido ou com algum, minhas lágrimas estão envoltas de sonhos e de sonho nenhum.

Escrevo por escrever o que sinto e o que penso, escrevo para viver este sonho que está suspenso.

Escrevo para me libertar da tristeza que traz a vida, queria saber voar, para fugir desta ferida.

Escrevo para alcançar aquilo que mais quero, liberto o meu pensar, pela felicidade espero.

Ao escrever me liberto, meu pensamento é incerto, mas escrevo sem nada temer.

Com o papel nada temo e às vezes até o espremo por tanto lhe querer dizer.

As linhas vão ficando cheias, salientes ficam minhas veias mas nelas sou eu sem ser.

Cada palavra escrita num caderno levita, ou sou feliz ou sou sofrer!

Escrevo para acalmar este coração em fúria, esta mente repleta de tudo o que ainda posso viver.

Enquanto escrevo tudo posso no passado e no presente e num futuro certamente!

PORJoana Brito
Partilhar é cuidar!