Escolhe quem nunca desistiu de ti

No vai e vem da corda bamba da vida, acho quero acreditar que só precisamos de fechar os olhos num final de dia doído e turbulento qualquer e ter a certeza de que ali do outro lado existe um Mundo em forma de parceria para te reorientar. Uma bússola, um norte, um abrigo, um sossego para chamar de teu. Alguém que independente do que o resto do Mundo grita lá fora, te vai colocar no colo e que te vai provar nas linhas e entrelinhas de cada recorte do quotidiano que o correr da vida não precisa ser encarado sozinho. Uma metade confiante e permanente que não desiste de ti.

Por isso escolhe alguém que decide caminhar ao teu lado mesmo que o tempo e a distância te levem para outro lugar. Ainda que, no caso das mulheres, a TPM seja sórdida e recorrente cheias daquelas crises repentinas de choro sem motivo aparente. Alguém que simplesmente fica, mesmo que aquela fase difícil na faculdade esteja mais alongada  do que o esperado ou o stress no trabalho esteja a consumir cada segundo dos tão esperados momentos a sós. É preciso estabilidade, mais do que empenho e cuidado, para se conseguir desatar um nó.

Escolhe alguém que não saia pela porta ao menor sinal de desordem ou incompatibilidade. Que entenda que existem momentos para se aproveitar e minutos para se calar e nem sempre a ordem dos dois será respeitada. Opta pela mulher que permaneceu imbatível e determinada para estar ao teu lado mesmo quando estavas confuso sobre quais os caminhos que devias trilhar na estrada da vida, e pelo homem que pacientemente aguardou a tua chance no banco da espera enquanto ias ali, ao outro lado da rua experimentar as dores e mágoas dos homens errados. Alguém que firma presença nas dúvidas, nos desconfortos, nos abalos sísmicos emocionais e levanta a bandeira do “eu estou aqui para o que der e vier”, porque é disso que o amor é feito. De quem fica apesar de um monte de motivos para ir embora.Escolhe a parceria que resistiu às intrigas do Mundo e te segurou nos braços todas as vezes que caíste, por irresponsabilidade ou imaturidade, e reergueu o teu amor próprio mesmo quando duvidavas que ele ainda existia.

Entre tanta gente que não sabe se vai ou se fica, que fica parada no vão da porta como quem espera por um sinal milagroso do universo para decidir se vale a pena ou não arriscar, no meio de tanta gente covarde, preguiçosa, descartável, que ao menor sinal de descompasso decide partir para uma caminhada mais fácil, valoriza quem leva o teu mundo num abraço por livre arbítrio. Porque todos têm o seu dia de fúria, de irritabilidade, de solidão, de questionamento, de não saber que caminho percorrer. E dependendo da etapa da vida são fases de desmoronamento que podem durar semanas ou até meses. Acontece que quando o amor te dá motivos para pular do barco, quando a relação não está no seu melhor momento, é justamente aí que deves procurar forças para manter a embarcação em movimento.

Então, o mais importante, não desistas de alguém que não desistiu de ti. É disso que o universo das parcerias tanto precisa: de quem ficou quando o resto do mundo se foi embora. Sê a exceção onde a regra tem sido ingrata. Sê uma doce e singela permanência, numa sociedade em que sair pela porta é muito mais fácil do que respirar fundo, fechar as janelas, e esperar que o furacão passe. Pois ele passa, e o que fica é o amor, a cumplicidade, a intimidade de quem nos conhece por inteiro, as nossas instabilidades e inconstâncias, e não apenas a nossa melhor versão mascarada e moldada de blush. Porque parecer perfeito é fácil, difícil é esbarrar em alguém capaz de manter a força do abraço mesmo depois da primeira chuva enxugar todos os disfarces.


PELA WEB

Loading...