És uma merd@!!!

És uma merd@!!!

Perdoem-me os puritanos, perdoe-me a minha família que me criou com princípios e caráter, perdoe-me a tua mãe que te criou com todo o amor do mundo e sempre te viu como Jesus Cristo encarnado, perdoe-me o teu pai que sempre te deu a mão e te ensinou os bons valores, perdoe-me a tua avó que encara esse teu sorriso bonitinho e vê em ti o neto perfeito.

Mas és uma merd@. E que mais posso eu dizer se tudo o que eu quero dizer é que és uma merd@? E olha lá que estou a conter-me demasiado nas palavras.

Estou a ser boazinha até. A passar somente a imagem de que és uma merd@ quando deveria passar muito mais que isso, quando deveria colocar todas as cartas na mesa e mostrar a todos os teus podres.

És uma vergonha para a população masculina, é por existirem mais meia dúzia como tu que as mulheres julgam-vos todos iguais.

E perdoa-me tu também se não estou a ser politicamente correta ao falar da merd@ que és numa rede social.

Mas às vezes precisamos colocar um ponto final na história e nós (não gosto de falar de tu e eu como um nós porque a tua pseudo-inteligência nunca permitiu que agisses com racionalidade como geralmente agem as pessoas da tua idade) colocámos demasiadas virgulas.

Ou melhor, eu colocava. Deixava que fosses embora e ficava à tua espera mesmo sabendo que corrias para os braços de outra, fosse ela quem fosse. Eu colocava porque sabia que voltarias de novo e o teu abraço forte compensaria todo o resto. Eu colocava porque o AMOR É BURRO (o provérbio não é assim, mas bem que poderia ser). Eu colocava porque tinha medo de te perder e afinal quem perdeu foste tu!

Perdeste a oportunidade de viver um amor de verdade ao invés desses casos de uma noite, ao invés de teres uma mulher a acordar-te com um bom dia, acordas numa cama vazia e quando te apercebes ela deixou-te vazia também a carteira. Pensa positivamente, pelo menos não levou as almofadas e tens sempre onde chorar.

Perdeste a mulher que tanto te amou e que por ti deixaria-se queimar pelo sol apenas para move-lo e iluminar o teu coração triste.

É… poderia ter-te dito coisas piores, poderia ter-te humilhado a merd@ que és, mas sei que no final tu acabarás por deixar cair todas as máscaras e a imagem de menino bom e bonito, desaparecerá, assim como hoje eu desapareço da tua vida.

Porque, meu querido, o meu pai criou-me para o melhor, não para ser o brinquedo de um merd@ qualquer.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!

RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...