És só tu…

DESILUSÃO. A única palavra que resume o que eu sinto que és para mim. Chegaste como quem não quer nada e, com o tempo, ficaste cada vez mais próximo, em poucos dias eu era capaz de deixar tudo para trás por ti. Uma atitude imatura eu sei mas que no momento seria o mais certo. Falas-te de como te arrependeste num passado de me teres tratado como tratas-te até disseste que naquela altura eras um miúdo imaturo e que tudo tinha mudado de lá até agora. Mudei rotinas, mudei os meus hábitos, afastei-me de quem verdadeiramente me queria, afastei-me daqueles que me amavam mais do que a eles mesmos e faziam qualquer coisa por mim.

Primeiro chegaste com a conversa de vítima e contaste-me tudo o que se estava a passar na tua vida senti-me tão à vontade que ate te fiz um resumo da minha, a seguir quiseste explorar quem eu era e entrar em cada parte de mim e eu como menina imatura deixei. Disseste que me admiravas muito pelo que eu era, da maneira como eu conseguia ser tão nova mas ao mesmo tempo tão diferente de todas as outras. Deixaste-me entrar na tua vida e conhecer cada parte de ti para depois me expulsares dela. Tiraste-me do fundo, mostraste-me que nem todos são iguais e depois fugiste como um passarinho.

Quando tiraste proveito de tudo o que querias só disseste “acho que vou voltar para ela” no mesmo momento o meu mundo caiu eu sei que o que nós tínhamos não era lá grande coisa mas era alguma coisa. No final de tudo fico a pensar que comprei os ingressos de ida mas que vou sozinha sem volta, fico a pensar em cada frase, cada palavra, a tua maneira de pronunciar, a tua voz era a única que despertava calma em mim.

Aprendi muito contigo e se um dia quiseres voltar estou de braços abertos para te receber. Sei que no fim vou sofrer mas se for para sofrer com alguém que esse alguém sejas tu.

“Não importa o quanto a pessoa te fez sofrer, tu nunca te vais esquecer do quanto ela te fez sorrir.”


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...